Nesta segunda-feira (13), a Dafra Motos e a MV Agusta anunciaram que a partir do próximo dia 1º de junho uma subsidiária brasileira da montadora italiana assumirá a gestão da marca em território nacional, cabendo a Dafra apenas a montagem das motos na fábrica de Manaus (AM).

Após o fim da parceria com o Grupo Izzo e de ter ficado um ano afastada do mercado brasileiro, a marca de motos italiana retornou ao Brasil em 2011 por intermédio da Dafra, que detinha a representação, montagem, distribuição, pós venda e comunicacão das motocicletas da marca no País.

 
 
Segundo a MV Agusta, a F4 RR alcança 298 km/h Segundo a MV Agusta, a F4 RR alcança 298 km/h
MV Agusta F3 800 chega ao Brasil MV Agusta F3 800 chega ao Brasil
MV Agusta Rivale 800 chega ao Brasil por R$ 55.500 MV Agusta Rivale 800 chega ao Brasil por R$ 55.500
No Brasil, ela custa salgados R$ 49.900 (sem frete) No Brasil, ela custa salgados R$ 49.900 (sem frete)
MV Agusta agora oficialmente no Brasil MV Agusta agora oficialmente no Brasil
 
 

A partir desta nova fase, a MV “brasileira” assume a distribuição das motocicletas, pós-venda e comunicação. Segundo a montadora, a ação faz parte de um movimento global iniciado no final do ano passado, quando a MV firmou um acordo com a Mercedes-AMG, empresa do Grupo Daimler AG. Desde então, a AMG possui 25% das ações da marca italiana, incluindo atividades nas áreas de venda e marketing.

Jose Ricardo Siqueira, gerente de marcas da Dafra, declarou que a missão de reintroduzir a MV Agusta no Brasil foi cumprida com êxito. “Agora, a partir da reestruturação global a qual a companhia passa, seguimos com atribuições mais limitadas, o que nos permitirá concentrarmo-nos em outros projetos”, conclui.

À frende das operações da MV, agora está o executivo Vladimir Zaitseff, que acumula passagens pelas áreas comercial, marketing e pós-venda de empresas como BMW e Honda, Vladimir tem a tarefa de promover no Brasil as reformulações que já estão em andamento em outras localidades visando crescimento no médio/longo prazo. “Para este novo momento global da MV o Brasil, assim como Estados Unidos e Ásia, são mercados prioritários e certamente trabalharemos para fortalecer ainda mais a presença da marca no País”, diz Zaitseff.

Hoje, a MV Agusta conta com dez pontos de venda no Brasil e comercializa a naked Brutale 1090, a superbike F4 nas versões ABS e a top de linha RR, e a linha 800cc com a naked Brutale, a esportiva F3 e a motard Rivale. A moto mais em conta vendida pela marca por aqui é a tricilíndrica Brutale 800 por R$ 49.990.

A boa notícia, é que com a nova operação, a marca pode trazer novos modelos para o mercado brasileiro. “Continuamos com a parceria com a Dafra e para nós isso é muito importante, especialmente pelos planos de ampliação de nossa linha de modelos para o Brasil”, afirma Vladimir.

Karina Simões

Karina Simões |