Infelizmente muitas montadoras estão longe de oferecer os modelos mais avançados, velozes ou luxuosos de suas linhas, contudo a Nissan resolveu quebrar esse paradigma e finalmente lançou o aclamado superesportivo GT-R no Brasil, que chega por elevados R$ 900.000 na configuração com interior preto ou R$ 920.000 caso o comprador decida optar por um acabamento da cabine em uma uma das cinco cores disponíveis, que contempla desde um bege convencional a um chamativo vermelho presente nos bancos, painel e laterais de porta.

Qualquer interessado poderá adquirir o modelo em toda rede Nissan espalhada no Brasil, porém uma concessionária específica na cidade de São Paulo (Nissan Carrera) é a responsável por intermediar o pedido com a matriz japonesa onde o GT-R é produzido. Por se tratar de um modelo com grande demanda e produção quase artesanal, o modelo demora de três a quatro meses para ser entregue ao cliente no Brasil, o primeiro país da América do Sul a contar com o superesportivo.

Vale destacar que, apesar de já ter apresentado o GT-R ao público brasileiro no Salão de São Paulo em 2014, a Nissan esperou a estreia da linha 2017 do GT-R para iniciar a comercialização por aqui, uma medida acertada considerando a boa evolução que o modelo recebeu. Só o motor 3.8 V6 biturbo, por exemplo, ganhou 20 cv e agora entrega 572 cv a 6.800 rpm e 64,9 kgfm de torque a 3.300 rpm. Segundo a Nissan, a potência extra permitiu ao GT-R oferecer acelerações ainda melhores. Segundo dados de fábrica, o modelo precisa de apenas 2,8 segundos para atingir 100 km/h e alcança até 320 km/h de velocidade máxima. O câmbio, montado na parte traseira do carro, segue com dupla embreagem e 6 marchas.

Dentre as novidades do GT-R 2017 destacam-se o novo capô e para-choque redesenhados e a grade dianteira 20% mais larga para melhorar o fluxo de ar para resfriar o motor. O capô, por sua vez, conta com maior rigidez estrutural e o seu novo design colaborou até mesmo para melhorar a aerodinâmica do cupê em velocidades acima de 200 km/h.

Na parte interna, o GT-R 2017 segue exibindo ótimo acabamento e a trazendo um console central mais racional e fácil de operar ao contar com apenas 11 botões frente aos 27 do modelo pré-facelift. A central multimídia conta com tela de 8” e navegador integrado.

Importado com a ideia de trazer mais valor à marca ao contar com um produto de alto nível aspiracional, a Nissan almeja comercializar 20 unidades por ano do GT-R por aqui mesmo com o preço encostando nos R$ 1 milhão, explica Arnaud Charpentier, diretor de marketing da Nissan. "O perfil do comprador do GT-R é o de um especialista, podemos dizer assim. Alguém que entende de carro e sabe tudo que o GT-R pode oferecer", acrescenta o executivo. Os clientes ainda terão um serviço de relacionamento exclusivo com a marca e uma equipe de pós-venda dedicada. As revisões do GT-R são feitas a cada 8.000 km ou seis meses, sendo que ele também demanda inspeções especiais a cada ano. Para isso, mecânicos podem ser deslocados na concessionária mais próxima do cliente ou, caso seja necessário um reparo mais profundo, o carro deverá ser enviado para a concessionária paulista.

Quer tentar fazer um test-drive em alguma concessionária? Esqueça... se você encontrar algum GT-R exposto ele já estará vendido. Segundo a Nissan, duas unidades já foram comercializadas por aqui. 

 
 
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
Nissan GT-R 2017
Nissan GT-R 2017
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |