O Civic é daqueles carros que mudam conforme o paladar do cliente, ou melhor, do país. A Honda utiliza uma base comum para produzir modelo com diferentes pegadas e isso ficou bem evidente nos últimos anos quando o Civic americano (e também brasileiro) quase nada tinha ver com o que era vendido na Europa.

No “Velho Continente”, o Civic é mais um pequeno hatch esportivo e não o sedã de entrada que os americanos apreciam ou o sedã médio sofisticado que os brasileiros compram. Mas esse abismo parece que está acabando.

Como o conceito revelou no Salão de Genebra, o novo Civic hatch, da mesma 10ª geração do sedã que está prestes a ser lançado no Brasil, é uma versão pouco modificada deste último. Agora, um flagra feito justamente nos Estados Unidos pelo fórum CivicX confirma aquilo que se imaginava: o Civic hatch virou um ‘notchback’ e que pouco se diferencia do sedã.

 
 
Veja as diferenças entre o Civic hatch e o sedã
 
Veja as diferenças entre o Civic hatch e o sedã
Veja as diferenças entre o Civic hatch e o sedã
O atual Civic hatch: visual voltado apenas para a Europa está com os dias contados
 
O atual Civic hatch: visual voltado apenas para a Europa está com os dias contados
O atual Civic hatch: visual voltado apenas para a Europa está com os dias contados
O novo Honda Civic hatch 2017 é flagrado
 
O novo Honda Civic hatch 2017 é flagrado
O novo Honda Civic hatch 2017 é flagrado
 
 

Diferenças nos detalhes

Para quem não sabe, o notchback é um tipo de carroceria entre o hatchback e o sedã. O caso mais ilustrativo para os brasileiros é o Passat da primeira geração. Quando chegou ao país, ele era um clássico notchback, com tampa do porta-malas articulada no final do teto. Mais tarde, a Volks optou por fixar o vidro traseiro tornar o Passat um misto entre sedã e notchback.

Pois bem, o Civic hatch também utiliza essa sacada de ter uma traseira alongada, mas com um tampa do porta-malas grande. Os elementos, no entanto, são bem semelhantes ao do Civic sedã, com lanternas, colunas e detalhes quase idênticos (veja ilustração).

Com essa solução, a Honda deve tornar o modelo um produto global, mais palatável para gostos tão diferentes. Isso inclui até mesmo os Estados Unidos, onde ele nunca havia sido vendido. Se virá um dia para o Brasil? Não seria um grande desafio técnico, mas as fracas vendas de hatches médios certamente devem assustar os executivos da marca.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |

Veja mais notícias da marca