Difícil imaginar que o Classe E, da Mercedes-Benz, seja o sedã preferido dos taxistas alemães e de outros países europeus. Mas é verdade. Confortável, potente e espaçoso, o modelo faz bem o papel que no Brasil é trabalho de Astra, Logan e do velho Santana.

Mas, ao contrário daqui, na Europa isso não é demérito algum e você pode ver um Classe E táxi ao lado de um Classe E executivo sem problemas. Até mesmo um E 63 AMG...esse, contudo, não merece receber um taxímetro. A nova criação da unidade de veículos esportivos da Mercedes-Benz acaba de ser apresentada.

Baseado na nova geração do Classe E, revelada este ano, o E 63 AMG recebeu um novo motor V8 com nada menos que 525 cv de potência e 64,2 kgfm de torque. Nem mesmo o elevado peso do sedã impediu que a aceleração de 0 a 100 km/h fosse feita em apenas 4,5 segundos, equiparada a de muitos esportivos puros – a velocidade máxima é limitada eletronicamente a 250 km/h.

Transmissão inteligente

Mas o novo AMG não vive só de motor. O excelente câmbio de 7 marchas Speedshift dá sua contribuição com trocas velozes e quatro níveis de programação: C, de eficiência controlada, S, de esporte, S+, de esporte plus, e M, de manual. Além disso, a suspensão também possui padrões de ajuste de conforto a esportiva.

Como já anda virando tradição, o novo E 63 AMG é mais econômico que seus antecessores. São 12% a menos de consumo, em média, graças à novos equipamentos de controle do uso do combustível.

Visualmente, o E 63 AMG se diferencia da versão comum pelos para-choques mais altos e pronunciados, que incorporam lâmpadas de leds, além das imensas rodas aro 19 polegadas com pneus 255/35.

Apesar de ter sido mostrado agora, o novo Classe E só será vendido na Europa em agosto, ou seja, só chegará ao Brasil em quantidades modestas em 2010, na melhor das hipóteses.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/