Em fevereiro deste ano a Volkswagen apresentou o novo Jetta para a imprensa, nós andamos, porém a montadora não divulgou o preço, disse apenas que a nova versão de entrada Trendline, partiria dos R$ 75 mil. Sem alarde, a montadora divulgou em seu site o preço do sedã renovado em suas três versões que chegam as lojas neste mês. Felizmente, a surpresa foi positiva. A versão de entrada, equipada com motor 2.0 Flex aspirado e câmbio automático de seis marchas chega com preço menor que o estimado, por R$ 69.990, enquanto a top de linha Highline com motor 2.0 TSI e câmbio DSG de dupla embreagem chega aos 93.990.

Além do “veterano” propulsor 2.0 Flex de 8 válvulas que gera 120 cv e 18,4 kgfm (no etanol), a versão de entrada traz entre os itens de série direção hidráulica, quatro airbags, ar-condicionado, freios ABS com EBD, computador de bordo, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, bancos dianteiros com ajuste de altura, rodas de liga leve de 16 polegadas, entre outros equipamentos.

 
 
O Jetta 2015 passa a contar com a versão de entrada Trendline O Jetta 2015 passa a contar com a versão de entrada Trendline
Jetta Highline 2015, versão top de linha Jetta Highline 2015, versão top de linha
A versão Highline é equipada com motor 2.0 TSI de 211 cv A versão Highline é equipada com motor 2.0 TSI de 211 cv
O sedã ganhou retoques no visual O sedã ganhou retoques no visual
Há ainda a versão Comfortline do Jetta 2015, intermediária Há ainda a versão Comfortline do Jetta 2015, intermediária
A versão Higline possui roras aro 17 exclusivas A versão Higline possui roras aro 17 exclusivas
Interior do Jetta 2015 top de linha Interior do Jetta 2015 top de linha
Novo Jetta Trendline parte dos R$ 69.900 Novo Jetta Trendline parte dos R$ 69.900
 
 

Há ainda uma versão intermediária, a Comfortline. Equipada com o mesmo 2.0 Flex e câmbio automático, ela custa R$ 73.990. Além dos itens do modelo de entrada, a versão acrescenta borboletas para troca de marcha atrás do volante – que é revestido em couro e traz comandos do sistema de som-, piloto automático, retrovisores com setas, novo revestimento dos bancos e rodas com desenho Atlanta, também aro 16.

Já o destaque da versão top de linha Jetta Highline, vendida a R$ 93.990 é, sem dúvida o vigoroso 2.0 TSI de 211 cv acoplado ao câmbio automático DSG de dupla embreagem e seis velocidades. No mais, a versão traz itens como controle eletrônico de estabilidade e de tração, ar-condicionado digital de duas zonas, direção elétrica, seis aribags, bancos em couro sintético, display multifuncional colorido com computador de bordo, assistente de partida em rampa, entre outros. Para a versão, as rodas são maiores, aro 17 com desenho Lancaster.

A Volks oferece pacotes de opcionais a partir da versão intermediária, que adiciona uma série de itens de conforto ao sedã. Para se ter uma ideia, a versão Highline chega a R$ 103.681 com todos os opcionais.

Ainda não é o nacional

Vale lembrar que as versões do novo Jetta que chegam às lojas ainda são importadas do México. Embora a fabricação do três volumes já tenha se iniciado na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), a versão brasileira do sedã – montada em esquema CKD (Complete Knock-Down), com peças trazidas do México - chegará ao mercado apenas no meio do ano.

Segundo a Volks, a produção nacional irá apenas complementar a que já vem de fora, mas a montadora não confirmou qual das três configurações será montada por aqui. A boa notícia é que a versão nacional pode ser equipada com o propulsor 1.4 TSI de até 140 cv do Golf de entrada, motorização já confirmada para o Jetta pelo diretor de marketing da Volkswagen do Brasil, Axel Schroeder.

Karina Simões

Karina Simões |