Como já era esperado, o governo federal prorrogou o IPI reduzido para a compra de carros novos. A medida havia sido anunciada no começo do ano e acabaria amanhã, dia 31. Por ela, os modelos com motor 1.0 estão isentos do imposto enquanto os com motorização até 2.0 tiveram a alíquota reduzida para 5,5% (flex) e 6,5% (apenas a gasolina).

A condição exigida para manter o IPI mais baixo é não permitir demissões em massa nas montadoras, contudo, planos de demissão voluntária, como a que a Ford anunciou na sexta-feira, são permitidos.

Graças à medida, o volume de vendas do primeiro trimestre de 2009 ficou no mesmo patamar de 2008, considerado o melhor da história. Temendo uma onda de desemprego na indústria, o governo do presidente Lula não tinha outra senão estender a validade do benefício. A tendência é que, assim que o mercado financeiro reagir, o governo passe a elevar a alíquota do IPI gradativamente.

Ricardo Meier

Ricardo Meier |