A maior prova que o mercado de automóveis brasileiro mudou nos últimos anos foi dada no mês passado. O Onix, hatch compacto da Chevrolet, liderou as vendas batendo o Palio, um dos modelos mais antigos do país.

A diferença é que o Onix é um carro mais caro e equipado, com preço acima de R$ 37 mil enquanto o Fiat é bem mais acessível – cerca de R$ 10 mil a menos. Foram 11 mil unidades emplacadas contra 9,3 mil do Palio, mas o que chama mais a atenção é que o Chevrolet se mantém na vice-liderança, a menos de 6 mil carros do Fiat.

O feito do Onix faz lembrar o de um famoso modelo da Chevrolet da década de 80, o Monza. O sedã quebrou uma escrita no mercado brasileiro que sempre viu automóveis baratos liderarem o ranking de vendas. Entre 1984 e 1986, o Monza foi o carro mais vendido do Brasil mesmo custando mais que a média dos modelos da época. Esse raro momento foi quebrado pelo Gol em 1987 e dura até hoje com o Palio.

Onix lidera em agosto
Onix lembrou o Monza, que liderava o mercado brasileiro na década de 80 mesmo sendo um carro mais caro

 

Jeep em ascensão

Entre as marcas, a Jeep continua a galgar espaço após o lançamento do Renegade. A marca americana já figura entre as 10 mais vendidas do país em agosto, com 4,8 mil carros emplacados e muito próxima da Nissan.

No acumulado do ano, no entanto, a Jeep é 13ª colocada, mas deve superar a Peugeot já em setembro. Outra marca de luxo que cresce de forma impressionante, sobretudo num ano de vendas em queda, é a Audi.

Mesmo sem produzir no Brasil, algo que ocorrerá neste mês, a marca alemã já beira os 2 mil emplacamentos mensais. A tendência é que ela feche 2015 como a 14ª marca mais vendida do país. 

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |