Vida dura a do Prisma. O sedã derivado do Celta vive espremido entre o Classic, o sedãzinho mais vendido do país e o Corsa Sedan de 2ª geração, este de vendas mais modestas. Aí o Voyage voltou ao mercado e sua situação complicou mais ainda.

Tanto assim que a Chevrolet resolveu sacar uma carta que repousava em sua manga há muito tempo, o Prisma 1.0 – desde o seu lançamento, o modelo só era vendido com motor 1.4. As vendas melhoraram e o Chevrolet voltou à casa das cinco mil unidades mensais, mas não recuperou o posto perdido para o sedã da Volkswagen.

Agora, a Chevrolet mostra a linha 2010 do Prisma, seguindo a onda de anúncios de modelos do ano que vem em pleno 1º semestre de 2009. Novidades? Quase nenhuma, afinal o mais importante foi revelado no começo do ano (versão 1.0 e novo motor 1.4 Econo.Flex). Apenas alguns aprimoramentos no motor, como novo coletor de admissão em plástico e módulo de controle ECM, além do acelerador eletrônico.

Por dentro, o compacto traz agora dois novos porta-objetos para facilitar a vida dos usuários. O Prisma 1.0 2010 custa a partir de R$ 27 686 e o Prisma 1.4, custa R$ 30 741, ambos na versão Joy, de entrada.

Sabe-se que a GM já projeta um sucessor para a dupla Celta/Prisma, mas a data de chegada desse modelo deve demorar – antes dele chega a família Viva e um novo modelo na faixa que hoje é ocupada pelo Astra.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |