A NHTSA, entidade de segurança viária dos Estados Unidos, constatou a possibilidade de irregularidades no funcionamento da bomba de gasolina do novo Volvo S60. Segundo o órgão, o defeito ocorre no software de gerenciamento do componente e a consequência é o mau funcionamento do indicador do nível de combustível, que pode indicar a presença de mais conteúdo líquido do que de fato ele possui. O instituto alerta sobre o risco de acidente caso o carro sofra pane seca em movimento, mesmo com o ponteiro do marcador acima de ¼.

Segundo a instituição pública, o defeito abrange exemplares do S60 fabricados entre 18 de novembro de 2010 e 5 de maio deste ano na fábrica da Volvo Cars em Ghent, na Bélgica.  A NHTSA aponta que o problema pode afetar até 7.558 unidades do sedã nos EUA, onde é oferecido nas versões gasolina T5 e T6.

Segundo nota oficial da Volvo no Brasil, a medida não afeta o S60 vendido no Brasil, da versão T6, que não está envolvido no recall:

"A Volvo Cars Brasil informa que a campanha de recall divulgada recentemente nos Estados Unidos para os veículos Volvo S60 fabricados entre o período de 18 de novembro de 2010 até 05 de maio de 2011, não afeta o modelo T6 vendido no País.

O recall anunciado para o mercado norte-americano refere-se a possibilidade de mau funcionamento no software de gerenciamento da bomba de combustível somente dos veículos equipados com motores T5 2.5 litros, 5 cilindros turbo. Esta configuração de motor não é comercializada nos modelos importados para o Brasil."

Em nota, a NHTSA afirma que a campanha de recall da Volvo nos EUA deve começar até 17 de junho. Na ocasião, o programa que controla a bomba de gasolina terá seu módulo reprogramado.

Thiago Vinholes

|