Para os apaixonados por carros uma das coisas que dá mais orgulho é ver seu carro reluzente na garagem, certo? Deixar a pintura brilhando não é uma tarefa tão difícil assim e algumas dicas simples podem ajudar. A PPG, especialista na produção de tintas automotivas, divulgou algumas delas conforme você confere abaixo:

1 – Lavagem: se o carro estiver muito empoeirado, é importante retirar toda a poeira antes de lavar, além de priorizar a lavagem à sombra e proteger de intempéries da natureza, como seiva de árvores e fezes de pássaros. “Ao realizar a lavagem em casa, use um sabão de pH neutro. Não utilize gasolina, álcool ou outros solventes na superfície pintada”, alerta Ricardo Vetorazzi, supervisor de desenvolvimento da PPG. No caso de eventual queda do sabão, lembra o especialista, é importante lavar a área afetada imediatamente com água. Também é importante secar o carro para evitar o acúmulo de novas sujeiras e manchas na pintura.

Outro cuidado relevante é evitar a utilização de métodos automáticos caso o veículo esteja recém-pintado. É recomendável recorrer ao método somente 30 dias após o serviço. A mesma lógica vale para a aplicação de cera, mas neste caso depois de 90 dias.

2 - Materiais utilizados: vários fatores são fundamentais para garantir a resistência da repintura de um veículo, sendo os materiais utilizados na lavagem e eventuais limpezas de dejetos ou manchas os itens de maior relevância. Produtos que utilizam água como base e os de alto sólidos garantem uma durabilidade superior aos convencionais de mercado.

Vetorazzi explica que o conhecimento do profissional na preparação e aplicação dos produtos é essencial. O ideal é que ele seja qualificado para fazer o melhor uso de um produto com desempenho superior. Boas práticas e conservação da limpeza do ambiente também contribuem para a prolongação da vida-útil da pintura ou repintura.

3 - Evitar maus hábitos: ainda sobre a vida útil da pintura e repintura, Vetorazzi afirma que uma boa maneira de preservá-la é não exagerar nos polimentos. Segundo ele, a frequência deles não ajuda tanto na conservação da pintura ou repintura, quanto se imagina. E ainda garante: estes cuidados valem para veículos de todas as cores, inclusive brancos.

“Apesar de, atualmente, as tecnologias de aplicação original serem iguais, a montadora varia a cor do carro, utilizando o mesmo verniz como camada de proteção final da cor, o que nem sempre assegura sua durabilidade”, explica o especialista.

Ele destaca que, caso ocorra algum problema na pintura do veículo, o proprietário deve procurar um profissional qualificado, que fará uma avaliação do reparo que deverá ser feito. Muitas vezes, o reparo é um simples polimento e em outros é necessário remover a tinta e o tratamento começar na chapa do carro.

4 – Cuidado onde estacionar: a seiva de árvores e fezes de pássaro são, realmente, inimigos da conservação da pintura ou repintura, portanto, evitar deixar o veículo embaixo de árvores é um cuidado simples e que deve ser levado em consideração sempre que possível.

“Estes dois elementos são bem ácidos e não só prejudicam a pintura, como também danificam quimicamente o verniz do carro, pois são de difícil remoção”, reforça Vetorazzi. “Os raios solares, também agressivos, queimam a pintura e desbotam a cor, bem como as goteiras, que carregam sais que podem estragar a tinta do veículo”, finaliza.

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |