Parece coisa de filme de ficção, mas não demorará para que a cena seja comum. Você chega em casa, desce do carro, puxa o cabo elétrico e pluga na tomada da garagem. É assim que a maior parte das marcas que planejam modelos híbridos ou 100% elétricos imagina o dia a dia dos donos desses carros – como se fossem celulares.

Não é à toa que o visual deles está mais próximo de gadgets gigantes que de veículos convencionais. Painéis coloridos, muitas telas digitais, informações sobre carga da bateria, células voltaicas e por aí vai.

Mas a realidade elétrica está mais próxima dos esportivos, pelo menos na opinião das marcas europeias. As três alemãs, por exemplo, apostam nisso. A Mercedes-Benz mostrou o SLS AMG e prometeu uma versão elétrica, enquanto a BMW revelou o Vision e a Audi, o e-Tron, um R8 elétrico. A razão não é difícil de entender: como são mais exclusivos, requerem menos infra-estrutura para serem viáveis. Qualquer dono de um carro assim mora numa casa onde há garagem própria.

Por essa e outras razões, os compactos elétricos e híbridos ainda estão mais distantes das ruas. Não dá para pensar em vendê-los em massa sem que haja uma rede de reabastecimento pelo mundo, além de alternativas para quem deixa o carro na rua ou mesmo num estacionamento à noite. A Volkswagen mostrou o e-up!, uma versão elétrica do up! que ela garante ser o Fusca do século 21. Mas o carrinho só deverá ser vendido a partir de 2013.

Até mesmo o Prius, o primeiro veículo híbrido viável, aderiu ao sistema plugin. A Toyota mostrou a versão no salão que pode ser reabastecida na tomada e, assim, utilizar menos vezes o motor convencional que carrega.

Quatro opções elétricas

A Renault, se não revelou nenhum modelo de produção em Frankfurt, compensou com nada menos que quatro carros elétricos, todos conceitos. Ela pretende contrariar o aparente receio em lançar veículos desse tipo transformando-se na a líder nesse segmento, juntamente com a Nissan.

Esta última mostrou o Leaf há poucas semanas, um elétrico que entra em produção em 2010. A Renault, por sua vez, criou a linha Z.E, de zero emission ou emissão zero de poluentes. São quatro protótipos que antecipam os modelos de série que chegarão em 2011. O mais curioso é o Twizy, uma espécie de carro urbano de dois lugares e dimensões compactas. Segundo a marca, seu desempenho é semelhante ao de uma moto de 125 cc.

Além deles, há uma série de versões híbridas de carros conhecidos como o X6 e o Série 7, da BMW, Cee´d e Sorento, da Kia, Mercedes S500 Hybrid, 3008 e RCZ híbridos, da Peugeot, entre outros.

Não há dúvida, o futuro está a um alcance de uma tomada.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |