O segundo Jeep a ser produzido no Brasil está perto de ser conhecido. A nova geração do Compass, um SUV de porte médio, será apresentada à imprensa no final deste mês em Pernambuco, onde será fabricado ao lado do Renegade.

Não se trata de uma coincidência: o novo Compass 2017 utiliza boa parte dos elementos do Renegade, porém, mira um público mais endinheirado e que busca um produto maior e ainda mais sofisticado.

As vendas devem começar em outubro e o modelo será o grande destaque da Jeep no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro. Mas, afinal, o que quer a Jeep com esse SUV?

Produto global

O novo Compass é daqueles carros que fazem um nome renascer. O atual modelo, de design bem pouco inspirado, teve apenas vendas modestas nos mercados onde foi lançado, incluindo aí o Brasil. A nova geração, ao contrário, segue a proposta dos ‘crossovers’, modelos urbanos com visual off-road. Não que o Compass não possa encarar a lama, afinal a Jeep tem uma enorme tradição nesse segmento e não poderia abrir mão disso. Mas, assim como o Renegade, o SUV deve viver muito mais na cidade do que no campo.

 
 
Jeep Compass 2017
 
Jeep Compass 2017
Jeep Compass 2017
Jeep Compass 2017
 
Jeep Compass 2017
Jeep Compass 2017
Jeep Compass 2017
 
Jeep Compass 2017
Jeep Compass 2017
 
 

Em relação ao Renegade, o Compass herda a transmissão de nove marchas da ZF assim como o motor turbodiesel 2.0 de 170 cv, mas estreará um novo propulsor flex, o Tigershark também 2 litros e com cerca de 160 cv de potência. O visual, como antecipado pela revista alemã Auto Bild, mescla traços do Grand Cherokee com uma lateral que lembra a picape Toro, da Fiat – não por acaso outra derivada do Renegade.

A ideia é que a dupla Renegade/Compass repita o que a rival Land Rover faz com o Evoque e o Discovey Sport: o primeiro é voltado para um público mais jovem enquanto o segundo mira nas famílias, que precisam de mais espaço interno. Por isso, ele deve custar um pouco acima do irmão, partido já da casa dos R$ 100 mil e com versões mais equipadas em torno de R$ 150 mil.

Com o novo Compass, a Jeep voltará a brigar pelo 9º lugar no ranking, que foi perdido para a Nissan. E coloca a marca americana definitivamente entre as mais presentes nas ruas brasileiras.

Veja também: O primeiro flagra do Jeep Compass 2017 no mundo

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |