A Toyota tem uma situação extremamente confortável no segmento de picapes médias. A Hilux, seu produto no meio, possui uma clientela fiel capaz de disputar com a nova S10 pela liderança do mercado mesmo após dez anos sem mudança de geração.

Apesar isso, a marca japonesa viu que era chegada a hora de voltar a mexer no veículo. A nova geração, que chega ao Brasil na segunda quinzena de novembro apenas na versão diesel, está longe da revolução que sua antecessora causou em 2005, mas incorpora vários avanços que devem agradar seus fãs.

O visual guarda muita semelhança com a atual geração, mas traz uma parte frontal mais pontuda e que traz faróis de LEDs como destaque. A picape também é um pouco maior e teve um trabalho focado em aumentar o espaço e o conforto interno. O painel talvez seja o ponto mais moderno do veículo, com superfícies mais bem cuidadas e uma central multimídia destacada.

Motor menor e mais potente

Na parte mecânica, a evolução é bem clara: o motor diesel 3 litros deu lugar a um menor, com 2.8 litros, mas 177 cv de potência e quase 46 quilos de torque. Ele poderá vir acompanhado por uma transmissão manual ou automática de seis velocidades.

A Toyota melhorou a rigidez da carroceria e aprimorou a suspensão para aumentar o conforto sem perder a resistência. A picape também está mais silenciosa no interior, segundo a marca.

A cesta de equipamentos está em linha com o que se espera de um modelo como ele: controle de estabilidade que inclui assistente de rampa e descida, diferencial blocante na traseira e partida por botão, entre outros.
O acionamento da tração 4x4 é feita de forma eletrônica, ao contrário da geração anterior, que ainda trazia uma alavanca manual.

Mais itens de série

A Toyota fará um lançamento por fases da Hilux. Primeiro a versão diesel, onde a marca tem maior predominância, depois a versão flex, que chega no segundo semestre de 2016 apenas. O SUV SW4 ficou para o começo do ano que vem e a ideia é que ele ganhe mais notoriedade graças ao visual mais descolado da picape.Segundo a marca, a nova Hilux custa de forma semelhante a anterior, mas oferecendo mais equipamentos. No entanto, se o cliente optar por levar a versão mais equipada, SRX, pagará quase R$ 190 mil.

Curiosamente, a Toyota já venderá a versão ‘chassi cab’ em que o comprador escolhe um implemento traseiro apropriado. Mais sofisticada, a picape está mais para um veículo de passeio com capacidade de carga que um utilitário puro, ao menos agora.

A Hilux ainda foi projetada numa arquitetura que anda perdendo adeptos. Ela traz chassi separado e tração traseira além de suspensão traseira por feixe de molas, uma solução que deve sair de cena nos próximos produtos do segmento.

Isso não será um problema para a marca, certamente. Para seus clientes, basta a inscrição ‘Hilux’ na carroceria para valer a pena comprá-la.

 
 
Nova Toyota Hilux 2016 Nova Toyota Hilux 2016
Nova Toyota Hilux 2016 Nova Toyota Hilux 2016
Nova Toyota Hilux 2016 Nova Toyota Hilux 2016
Nova Toyota Hilux 2016 Nova Toyota Hilux 2016
Nova Toyota Hilux 2016 Nova Toyota Hilux 2016
Toyota Hilux 2016 Toyota Hilux 2016
Toyota Hilux 2016 Toyota Hilux 2016
 
 

Confira os preços

Hilux Standard Chassi Cab – R$ 114.860
Hilux Standard Cabine Simples - R$ 118.690
Hilux Standard Cabine Dupla – R$ 130.960
Hilux SR Cabine Dupla – R$ 162.320
Hilux SRV Cabine Dupla – R$ 177.000
Hilux SRX Cabine Dupla – R$ 188.120

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |