Está aí um mistério difícil de resolver. Mesmo quando teve um canhão como o SLR McLaren, a Mercedes-Benz decidiu não usá-lo como safety car na Fórmula 1. Agora esse aparente mal-entendido será corrigido. A marca alemã escolheu o novo SLS AMG Gullwing como novo carro de segurança da categoria mais importante do automobilismo.

Até hoje, as versões AMG – talvez uma das razões – sempre tiveram o privilégio de fazer o trabalho de manter os bólidos de Fórmula 1 organizados em bandeiras amarelas. Nesse meio tempo, modelos como o SLK, SL, CLK e CLS cumpriram a tarefa muito bem, mas não é possível imaginar veículo da Mercedes mais preparado que o SLS.

Capaz de atingir 315 km/h e acelerar de 0 a 100 km/h em 3,8 segundos, o “asa de gaivota” não terá muitos problemas para se manter a frente dos carros da Fórmula 1. Tanto assim que a marca nem precisou alterar algo na parte mecânica.

Uma das poucas alterações é um silenciador no escapamento. De resto, apenas a adaptação para a sua nova função: luzes de sinalização no topo, placa montada com 700 luzes de LEDs, telas que mostram algumas cenas da corrida, rádio de comunicação e o sistema “Marshalling” colocado no painel de instrumentos e que mostra toda a sinalização da pista da mesma maneira que os pilotos.

Se o SLS AMG será o safety car, caberá à perua C 63 AMG o papel de Medical Car, essa, sem dúvida, cuja entrada na pista nunca é desejada.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/