Chega a ser desproporcional. Basta dar uma rápida olhada em nosso ranking de vendas específico para o segmento dos SUV grandes e você verá a verdadeira lavada que o Toyota SW4 dá em seus concorrentes.

De janeiro a agosto deste ano o utilitário esportivo da Toyota foi a escolha de 8.343 pessoas, enquanto, bem lá para trás, o Chevrolet Trailblazer aparece com 2.234 emplacamentos no período. Em maio deste ano, seu melhor mês até agora, o SW4 somou 1.155 unidades nas ruas. O feito é impressionante, ainda mais levando em conta que sua versão mais procurada, no caso a SRX diesel como a avaliada aqui, é tabelada em altíssimos R$ 244.350. 

Se você quiser mais opções no mercado, encontra o já citado Trailblazer na versão LTZ 2.8 turbodiesel com um preço sugerido mais “camarada”, digamos assim, por R$ 205.990. Mas por que o SW4 consegue esse sucesso tão grande por aqui? É inegável que a reputação que a Toyota conquistou por aqui exerce uma influência muito grande, assim como ocorre com o “efeito Corolla” entre os sedãs médios. Mas o próprio histórico do SW4 é muito favorável. É fácil encontrar proprietários do ainda Hilux SW4 muito satisfeitos com seus utilitários, sendo que essa propaganda no boca a boca ajudou a projetar o modelo dentro da categoria e no mercado de uma maneira geral. 

No fim de 2016 o Toyota SW4 estreou sua terceira geração com novidades importantes. O motor a diesel passou a ser o 2.8, mais eficiente, e até então o SUV contava com a opção 4.0 V6, que foi descontinuada no Brasil devido à baixa procura. Resta como opção, em especial para quem não precisa de toda a robustez da tração 4x4 ou a maior autonomia do motor diesel, a configuração de entrada SR flex, tabelada em R$ 164.320. 

No visual o SW4 melhorou muito em relação à geração anterior, ganhando contornos mais “musculares” e alguns toques de sofisiticação, como dos faróis bem delgados com iluminação por LED para os fachos alto e baixo. Os para-choques bem recortados, os ombros laterais e a grade dianteira bem pronunciada e ostentando um revestimento cromado criam aquele aspecto de “tanque de guerra” para o SW4. Um visual que reitera o apelo de carro todo terreno típico de modelos da categoria do SW4.

Em relação ao SW4 vendido até a linha 2015, a nova geração do SUV cresceu generosos 9 cm no comprimento, 1,5 cm na largura e 0,5 cm no entre-eixos. Mas mesmo com a altura reduzida em 1,5 cm, não se engane: o SW4 exige dos mais baixo uma certa ginástica para acessar a cabine. Nesse ponto, o estribo e as várias alças de apoio ajudam na movimentação. 

É curioso que mesmo em um projeto moderno como a nova geração do SW4, algumas peculiaridades como os detalhes imitando madeira são facilmente encontrados pela cabine. Talvez seja algo que o público consumidor desse tipo de veículo não abra mão por isso a Toyota resolveu manter esse padrão mais clássico. Um toque de ousadia vai para o revestimento interno, que foge um pouco da cor preta e aposta em uma tonalidade marrom para o couro usado nos bancos, laterais de porta e até no painel. 

Sem opcionais, o SW4 SRX ao menos traz os equipamentos que você espera encontrar quando paga mais de R$ 240.000 em um veículo. Logo no centro do console central você irá encontrar uma central multimídia com tela de 7” capaz de reproduzir DVD e TV digital, controlar as entradas de mídia e ainda exibir as imagens da câmera de ré. Os mais antenados sentirão falta dos sistemas Apple CarPlay e Android Auto, algo de fato lamentável e que você pode encontrar até em um Fiat Argo Drive 1.0 por menos de R$ 50.000. Seguramente a Toyota já deve estar preparando uma central multimídia mais atual para seus modelos e apta a oferecer os sistemas de conectividade. 

Você ainda encontra no SW4 SRX a comodidade da chave presencial, partida por botão, controles de estabilidade e tração, além dos assistentes de descida, subida e reboque, 7 airbags, rodas de liga leve aro 18”, acendimento e nivelamento automático dos faróis, sensor de estacionamento traseiro, ar-condicionado automático digital com saída para os bancos traseiros, dentre outros.

Apesar do espaço interno muito bom na terceira geração do SW4, uma crítica vai para a terceira fileira de assentos. Se você precisa liberar mais espaço no porta-malas, os bancos instalados ali são dobrados e presos nas laterais do compartimento, uma solução muito arcaica. No Chevrolet Trailblazer, a terceira fileira de assentos, quando recolhida, é acomodada no assoalho do porta-malas. Esse é o tipo de solução que se espera de um modelo que custa mais de R$ 200.000. 

Ao rodar, o SW4 mostra uma evolução em relação à geração anterior, mas tudo dentro dos limites que sua construção com chassi sustentando a carroceria é capaz de oferecer. Imperfeições no piso são filtradas de uma maneira melhor, mas você não escapa de alguns sacolejos a bordo do SW4 por vias esburacadas. Esse é um comportamento típico de modelos desse tipo, portanto, caso você pensa em adquirir seu primeiro SW4 ou um SUV com essa proposta, é bom levar esse ponto em consideração. 

Agora com 6 marchas, o câmbio chega até a oferecer a opção de trocas sequenciais e lida muito bem com o motor 2.8 turbodiesel. Em relação ao SW4 anterior, a nova geração tem um rodar mais suave, com o motor vibrando muito pouco e garantindo um baixo nível de ruído em velocidades de cruzeiro graças à relação mais longa que a 6ª marcha proporciona. Isso sem falar na maior economia de combustível. As médias do modelo ficam em 9 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada, o que não é ruim considerando que estamos falando de um SUV grande com 2.130 kg de massa para deslocar.

 
 
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
Toyota SW4 2017
Toyota SW4 2017
 
 

Performance no off-road não é problema para o Toyota SW4. Com tração 4x4 e reduzida, diferencial traseiro bloqueável e a eletrônica ajudando nas descidas e subidas íngremes, fica fácil ir aonde você quiser a bordo do SUV. Esse, aliás, é um dos pontos mais interessantes de modelos como SW4, Trailblazer e cia, uma vez que você pode viajar confortavelmente com toda a família sem se preocupar com as adversidades do piso a frente. 

Vale a pena investir no Toyota SW4?

Se você comprar um SW4 SRX diesel tenha certeza de uma coisa: você não terá problemas de liquidez na hora de revender o modelo, uma vez que ele é extremamente bem aceito no mercado de usados. Sem dúvida nenhuma o modelo tem muitas qualidades, estando na média do segmento. O que pesa a seu favor é a reputação da marca, algo que muitos consumidores, em especial nesse segmento, levam bastante em consideração. 

Particularmente falando, o Chevrolet Trailblazer está alinhado com o SW4 atual em termos de idade de projeto, contudo mostra-se um SUV melhor resolvido. Se você gosta desse estilo de carro e não abre mão dos 7 lugares e do propulsor a diesel, talvez seja interessante considerar a compra de um Land Rover Discovery Sport. De "brinde" você leva um SUV mais refinado e com rodar de carro de passeio.   

Na mesma faixa dos R$ 240.000, você coloca na garagem de casa o já brasileiro Discovery Sport com o moderno motor 2.0 de 180 cv (potência maior que o SW4 mesmo com um deslocamento bem menor) trabalhando em conjunto com o câmbio de 9 marchas. Além da mecânica eficiente, o Discovery Sport conta com carroceria monobloco e suspensão traseira do tipo multibraço, dois atributos que conferem bem mais suavidade e conforto ao rodar em relação ao Trailblazer e o SW4. 

Ficha técnica

Toyota SW4 2017 SRX 2.8 16V diesel automático 4x4 4p
Preço R$ 244.350 (08/2017)
Categoria SUV grande
Vendas em 2017 8.343 unidades
Motor 4 cilindros, 2775 cm³
Potência 177 cv a 3400 rpm (diesel)
Torque 45,9 kgfm a 1600 rpm
Dimensões Comprimento 4,795 m, largura 1,855 m, altura 1,835 m, entreeixos 2,745 m
Peso em ordem de marcha 2130 kg
Tanque de combustível 80 litros
Porta-malas 500 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |