Os motores a combustão já tem data para entrar em extinção na Europa: 2050. Em recente reunião dos países da União Europeia, o grupo anunciou seus planos para redução de emissões de gases poluentes no que diz respeito aos transportes. A proposta do estoniano Siim Kallas, responsável pela comissão de transportes da EU, prevê substituição gradual da tecnologia atual para veículos híbridos até 2030 e 20 anos depois por carros totalmente elétricos.

Não só a redução das emissões e o estimulo a novas tecnologias no ramo dos carros, o plano de Kallas também visa a diminuição da dependência do petróleo, que pode ser reduzida em mais de 60% se os motores a explosão (gasolina, diesel, GLP, etanol, entre outros) forem excluídos. O projeto ainda prevê a construção de mais ferrovias na Europa e o aumento de vôos curtos, o que dependerá da construção de mais aeroportos e aeronaves específicas.

"Podemos acabar com a dependência do petróleo sem sacrificar a eficiência e comprometer a mobilidade", afirmou Kallas às agências europeias. O desafio para os próximos 40 anos ainda consta a redução de 40% no consumo de combustível no setor naval e da aviação. "É um documento com visão. Não tem força de lei", reconheceu o comissário adiantando, contudo que o projeto "será seguido por ações", concluiu.

Thiago Vinholes

|