Mesmo com o forte desempenho apresentado ao longo de 2010, o setor de importados registrou leve declínio no mês de outubro. Segundo a Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores), o mês passado teve 10.513 emplacamentos, contra 11.830 de setembro – o que equivale a uma queda de 11,1%.

O motivo da queda, segundo José Luiz Gandini, presidente da Abeiva, não é falta de demanda. “Devido à recuperação de vários mercados internacionais, aqui no Brasil fomos penalizados por falta de produtos. Se os importadores tivessem as quantidades encomendadas para este final de ano, certamente não teríamos registrado queda em nossos dados de emplacamento”.

No acumulado entre janeiro e outubro, no entanto, o volume é bem superior ao do mesmo período de 2009: são 82.597 emplacamentos, contra 33.006 importados vendidos nos primeiros dez meses de 2009. Ou seja, alta de 150,2%. “A dois meses do encerramento do ano, e com mais de 82 mil unidades emplacadas até o momento, posso afirmar com segurança que superaremos 90 mil veículos em 2010, inicialmente previstos”, confirma Gandini.

Quando comparamos o desempenho de outubro de 2010 ao de outubro de 2009, também há evolução. As 10.513 unidades vendidas até aqui representam uma alta de 99,1% em comparação aos 5.279 emplacamentos de outubro do ano passado. O montante de importados vendidos em 2010 significa uma participação de 3,11% do mercado interno.

As marcas associadas à Abeiva são: Aston Martin, Audi, Bentley, BMW, Chana, Chery, Chrysler, Dodge, Effa Changhe, Effa Hafei, Ferrari, Hafei Motor, Haima, JAC Motors, Jaguar, Jeep, Jinbei, Kia Motors, Koenigsegg, Lamborghini, Land Rover, Lifan, Maserati, Mini, Pagani, Porsche, Spyker, SsangYong, Suzuki e Volvo.

Rodrigo Mora

|