Nem mesmo o Fusca teve vida tão longa. Coube a um furgão derivado de seu projeto a honra de estar em produção há 60 anos. A sexagenária Kombi completa em 2010 seis décadas do início da sua fabricação, na Alemanha.

Lá chamada de Transporter, a Kombi já deixou o mercado há muitos anos e virou objeto de fãs, muitos dos tempos da onda hippie que a usavam como veículo ideal para suas “viagens” de autoconhecimento.

Mas é no Brasil que sua história é mais rica. Primeiro veículo produzido pela Volkswagen, a Kombi começou a ser montada aqui em 1957 e nunca viu sua linha de produção parar. Até hoje mais de 2 mil unidades saem da fábrica de São Bernardo do Campo, contrastando com sua montagem a base de marretas com os novos modelos como o Polo e seus robôs.

Com sua carroceria retangular e espaçosa, tração e motor traseiro, a Kombi se transformou no veículo mais versátil do país em toda sua história. Difícil listar as inúmeras funções que ela cumpriu – desde o transporte escolar a consultório móvel de odontologia, entre tantos outros.

E, apesar da modernização da frota nacional, a Kombi não parece dar sinais de aposentadoria. Renovado em 1997 e ganhando motor 1.4 flex com refrigeração a água em 2005, o furgão continua com demanda suficiente e já há estudos para equipá-la com ABS e airbags, assim que esses itens de segurança passarem a ser obrigatórios. A pergunta que fica no ar é se a Kombi completará os 70 anos ainda na ativa.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/