Tradicional fabricante de modelos off-road, a Mitsubishi não resistiu à tentação dos crossovers, os veículos de concepção urbana, mas com visual fora-de-estrada. Hoje a participação da marca no segmento é tímida com o Outlander, um veículo mais caro, mas a partir de novembro essa panorama mudará com a chegada do ASX.

O modelo será apresentado ao público no Salão do Automóvel e lançado em seguida. Com porte do ix35, da Hyundai, hoje o mais vendido da categoria, o ASX (de Active Small Crossover) será oferecido em duas versões, uma com tração 4x2 e outra, mais completa com tração integral de acionamento elétrico e preço na casa dos R$ 100.000.

Equipado com motor 2.0 a gasolina de 150 cv e 20 kgfm de torque, o ASX virá equipado apenas com transmissão automática de seis velocidades - a partida do motor é elétrica. A capacidade de carga é respeitável: 416 litros no porta-malas e o bom entreeixos, de 2,67 m conferem espaço interno para os ocupantes do banco traseiro.

O visual do ASX, embora agradável, é que pode ser um ponto fraco se comparado aos novos ix35 e Sportage, muito mais ousados e atuais, mas a Mitsubishi parece não se preocupar com isso já que acredita que pode vender cerca de 700 unidades por mês, metade da versão topo de linha, sem falar na produção local dentro de dois anos.

Elétrico para Lula

A Mitsubishi aproveitará a evidência do salão para mostrar ao presidente Lula o i-Miev, um urbano elétrico que a marca quer vender e produzir no Brasil. A montadora pretende encontrá-lo ainda nesta semana.

Além do ASX e do i-Miev, a Mitsubishi mostrará no evento paulistano o sedã Lancer Evo X e comemorará os 19 anos da família Pajero no país.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/