O segmento dos sedãs médios no Brasil segue agitado. Quem acaba de chegar é o novo Volkswagen Jetta. Anunciado pela fabricante nesta quarta-feira (23) com preço inicial de R$ 65.750 na versão Comfortline com câmbio manual (o automático parte de R$ 70.005), a linha do sedã compreende ainda a opção Highline, disponível por R$ 89.520 e que traz como destaques o motor 2.0 TSI ligado ao câmbio DSG de 6 marchas e com dupla embreagem.

A lista de equipamentos de série do Jetta Comfortline inclui freios ABS com EBD, quatro airbags, sensor de estacionamento na frente e atrás, rodas aro 16”, sistema e áudio MP3 com porta USB e Bluetooth para celular, entre outros. Como opcional, o modelo ainda pode receber sensor de chuva, retrovisor eletrocrômico, volante multifuncional, teto solar, bancos de couro, rodas de 17” e aparelho de som com interface touch screen.

A configuração de entrada do novo Jetta tem motor 2.0 8V flex de até 120 cv a 5.000 rpm e 18,4 kgfm de torque a 4.000 rpm e transmissão mecânica de 5 marchas. Segundo a Volkswagen, o sedã equipado com esse conjunto acelera do 0 aos 100 km/h em 10 segundos (11,1 s com câmbio automático de 6 velocidades) e alcança 202 km/h de velocidade máxima (o automático vai até 198 km/h).

Já a versão top de linha Highline com o motor 2.0 TSI (turbocompressor com injeção direta de gasolina) dispõe de 200 cv a 5.100 rpm e 28,5 kgfm de torque a partir de 1.700 rpm. Com ajuda do câmbio DGS, que efetua trocas de marcha mais rápidas, o modelo parte da imobilidade aos 100 km/h em 7,3 segundos e atinge 238 km/h de máxima, conforme dados da VW.

De série, o Jetta Highline vem com os mesmo itens do Comfortline básico com acréscimo de componentes como controle de estabilidade (ESP), ar-condicionado dual-zone, rádio com 8 alto-falantes e assentos revestidos de couro. Segundo a montadora, as primeiras unidades do lançamento chegam às suas concessionárias ainda neste mês.

Thiago Vinholes

|