Um carro vendido em países mais desenvolvidos tem uma série de distinções em relação às versões destinadas aos mercados emergentes. O motivo é a redução de custos para a viabilização do produto em determinas regiões. É o caso do Renault Duster. Já oferecido na Europa setentrional, o carro em breve desembarca do leste do continente com uma série de alterações de acabamento e equipamentos.

A informação é do blog DaciaDuster4x4, que publicou ainda uma imagem com detalhes do projeto do painel do Duster que será fabricado na Rússia. A principal mudança está no centro do componente, que recebeu comandos mais simplificados de áudio e climatizador. A fonte ainda afirma que o modelo russo tem alterações na configuração dos controladores dos vidros nas portas e estreará o bloqueio de diferencial traseiro, que proporciona mais tração em situação adversas na opção 4x4 do Renault.

Mas o que o Brasil tem a ver com isso? O Duster russo pode servir de base para o modelo que começa a ser fabricado no Brasil em meados do segundo semestre de 2011. Por aqui, a novidade da Renault pode representar uma séria ameaça a soberania do Ford EcoSport, que lidera o segmento dos SUVs no Brasil desde que chegou ao mercado.

Além dos itens de simplificação, o Duster brasileiro também pode vir com alguns dos motores do modelo russo. Por lá, o carro será oferecido nas a gasolina 1.6 de 90 cv e 102 cv e um 2.0 de 140 cv. Haverá também mais uma opção com propulsor a diesel 1.5 de 110 cv. Já o câmbio será manual de 6 marchas ou automático de 4 velocidades.

Thiago Vinholes

|

Veja mais notícias da marca