O fascínio pelo preto é incontestável e absolutamente compreensível. É a cor da noite, do universo e do desconhecido. É a cor do vestido da mulher que quer arrasar e da rara onça popularmente chamada de pantera. E é, também, a cor preferida das montadoras quando querem dar tratamento diferenciado para algum carro. Basta lançarem uma edição especial ou comemorativa, e lá está o preto. Reunimos aqui algumas das principais séries onde o preto é básico.

Dodge Charger Mopar

A Mopar está para a trinca Chrysler/Dodge/Jeep assim como a Abarth está para a Fiat – ou seja, referência em esportividade e personalização. A última façanha do pessoal foi o Dodge Charger Mopar. Limitado a 1.000 unidades, vem pintado na cor "Pitch Black" e decorado com faixas ao longo da carroceria, típico dos carros norte americanos. Internamente, preto e azul também se intercalam no revestimento em couro. Sob o capô, um V8 HEMI, de 5.7 litros, 370 cv e 55 kgfm de torque.

Fiat Stilo Blackmotion

Este será um digno carro colecionável, daqui a 20 ou 30 anos. Rara, a versão negra do Stilo mantinha o pacato motor 1.8  de 114 cv das versões convencionais. Em compensação, era recheado de equipamentos, com direito a airbags laterais e de cortina, sistema de som com caixa selada no porta-malas, câmbio Dualogic com trocas no volante, sensores de estacionamento, chuva e crepuscular; entre outros itens. Oferecido nas cores Preto Vesúvio e Preto Vulcano, tinha o interessante preço de R$ 65.900.

Volkswagen Golf Black

A receita é a mesma do Stilo Blackmotion: visual diferenciado, extensa lista de equipamentos e valor razoável – no caso, R$ 63 950. Assim como o rival da Fiat, o Golf mantém inalterado o motor 2.0 de 120 cv, associado a um câmbio Tiptronic de seis marchas. Entre os itens de série estão faróis de neblina, spoiler, ar-condicionado digital, piloto automático, I-System, rádio com CD player, MP3, entradas para SD Card, USB e iPod, sensor de estacionamento, airbags frontais e ABS. E a cor Preto Ninja casa com as rodas aro 17 batizadas de Biturbo, de aro 17. Ao contrário do Stilo, o Golf Black Edition continua em linha.

Mini Cooper Goodwood

Para quem não quer apenas a abundante diversão que o Mini Cooper tem a oferecer com sua direção direta e seu motor 1.6 turbo de 184 cv, a marca inglesa lançou a versão Goodwood, limitada a 1.000 exemplares. O novo sobrenome se justifica pelo interior inspirado no dos carros da Rolls-Royce, trazendo acabamento em madeira de lei, revestimento de couro de alto padrão, forrações de caxemira e tapetes de lã de cordeiro. A cor externa é a Black Diamond. Mas por que Goodwood? Esse é o nome da cidade inglesa onde a Rolls-Royce – que assim como a Mini pertence à BMW – está instalada.

Chevrolet Corvette Centennial Edition

Esse Corvette comemora o centésimo aniversário da Chevrolet e também presta homenagem a Louis Chevrolet, criador da marca. Seus diferenciais são as rodas de 18 ou 19 polegadas (opcionais), o logotipo da série estampado na coluna B e o interior revestido em Alcântara, que também remete à versão. O cliente pode “vestir” tanto o Corvette Z06 (505 cv) quanto o ZR1 (640 cv) com a roupagem Centennial Edition.

Citroën C3 Picasso Blackcherry

Enquanto por aqui estamos na expectativa de conhecer o C3 Picasso – baseado no Aircross –, na Europa a Citroën lançou há pouco meses a versão Blackcherry. A configuração com nome de chiclete tem como destaques o motor 1.6 turbodiesel de 110 cv casado com câmbio manual de seis marchas, novos itens de série e, obviamente, pela pintura preta, que ainda tem elementos em vermelho.

Volvo C30 Black Design

Com design exótico mas sempre discreto nas vendas, o C30 precisava de um apelo diferenciado. E eis que a Volvo lançou a versão Black Design do cupê. Limitada em 600 unidades, a série está disponível com motores 1.6 (115 cv) e 2.0 (150 cv), ambos a diesel, e o 2.0 a gasolina de 145 cv. Mas, curiosamente, o Volvo C30 Black Design não é feito para a Suécia, sua terra natal, mas sim para a Itália.

Volkswagen Fox Black & Silver

Um dos campeões das séries especiais, o Fox entrou na linha 2012 com mais uma gracinha. A versão Black & Silver traz o compacto apenas nas cores Preto Magic ou Prata Sagre, sempre acompanhadas de rodas inversamente coloridas – o preto vem com roda grafite e o prata com roda preta. Outros detalhes externos são o spoiler traseiro, os faróis com máscara negra e o adesivo preto na coluna B, disponível no Fox prateado. Os modelos ainda vêm com tecidos diferentes nos bancos e manopla de câmbio diferenciada.

Land Rover Discovery 4 Black and White

Preto por fora e branco por dentro, ou branco por fora e preto por dentro. Assim é o Discovery 4 Black and White, lançado na Europa no final do ano passado e que chega ao Brasil em 100 exemplares, cada um custando R$ 239.900. A série especial traz ainda rodas exclusivas de 20 polegadas, além dos principais equipamentos oferecidos no restante da gama Discovery 4, como sete airbags, GPS embutido e motor 3.0 V6 turbodiesel, de 245 cv e 61 kgfm de torque.

Cadillac CTS-V Black Diamond

Certamente a cor preta mais complexa desta lista. A Cadillac lançou recentemente o CTS-V Black Diamond Edition: sua pintura SpectraFlair passa por um processo complexo, que envolve três camadas de flocos de alumínio, envolvidos com flúor de magnésio. Seu reparo é considerado praticamente impossível. Para acompanhar a cor especial, rodas de grafite de 19 polegadas, pinças de freio na cor amarela e um poderoso motor V8 sobrealimentado, de 556 cv.

Porsche Boxster S e 911 Black Edition

Com uma paleta de cores interessante em sua gama, a Porsche apelou ao preto para dar um toque especial aos modelos 911 e Boxter S. A cor está presente em quase todo o carro: pinças de freio (geralmente vermelhas ou amarelas), painel de instrumentos, acabamento em couro, volante e console central. Aqui, o nome da cor é Basalt Black. No 911 Black Edition, o motor é o mesmo 3.6 litros de seis cilindros e 345 cv, associado a um câmbio manual de seis marchas – o PDK, automatizado de dupla embreagem, é opcional.

Já no caso do Boxter S Black Edition, o motor 3.4 pulou de 310 para 320 cv, ganhando também 1 kgfm de torque (37,7 kgfm no total). Há também a opção do câmbio PDK, de dupla embreagem e sete marchas. Assim como no 911, o roadster tem pintura perolizada e interior que remete à série, com soleira e logotipo no painel com a inscrição.

Fiat Palio Groove

Este é só para os argentinos. Além do preto na carroceria, rodas, capa dos retrovisores, grade frontal e aerofólio, o Palio Groove oferece trio elétrico, direção hidráulica, ar-condicionado e CD player com MP3, Bluetooth e entrada USB. Baseado na configuração ELX, o Palio Groove tem motor 1.4 de 82 cv e custa o equivalente a R$ 27.400.

Rodrigo Mora

|