500L: o Fiat tamanho família

Modelo é o carro familiar mais avançado já feito pela marca e pode chegar ao Brasil em 2014

A distância entre-eixos do carro é de 2,60 m | Imagem: Fiat

O Cinquecento não é mais somente aquele carro pequeno e simpático. O carrinho da Fiat agora tem uma versão um pouco maior, ou melhor “Large”. É o 500L, a minivan “descolada” da marca que já está à venda na Europa desde 2012 e que já acumula um relativo sucesso, especialmente em países onde a montadora não tem tradição, como a Inglaterra e Alemanha, que estão se rendendo a versatilidade e simpatia do modelo italiano. E esse é apenas o começo da trajetória deste novo produto.

O AUTOO teve a oportunidade de guiar a minivan na congelante região da Lapônia, no norte (bem ao norte mesmo, próximo ao Círculo Polar Ártico) da Suécia, passando por trechos de asfalto, pisos cobertos de muita neve e até no lago Kokäl, que quando congela, no inverno rigoroso, se transforma em pista para testes em condições sem aderência. Mas esse carro em breve poderá ver o escaldante sol do Brasil.

Embora a Fiat ainda não deixe escapar nenhuma informação sobre o 500L para o mercado brasileiro, mas também não desconversa, o modelo tem grandes chances de chegar ao País por uma questão mercadológica, pois o ramo de minivans vai muito bem no Brasil, e também por uma necessidade da marca, que em breve deve começar a pensar em substituir o Idea e quem sabe até o Doblò – ambos já estão próximos de completarem seus ciclos no Brasil – no final de 2014 ou início de 2015.

O carro pode chegar ao Brasil de diversas formas. A primeira seria importá-lo da Sérvia, onde é produzido, mas essa possibilidade elevaria muito os custos do carro no País, que chegaria “forrado” de impostos e taxas. A segunda pode ser produzi-lo no México, aproveitando as instalações do Grupo Chrysler, hoje sob o chapéu da Fiat, mas o volume ficaria limitado a cotas pré-estabelecidas, seguindo as novas regras do Inovar-Auto. Por fim, o 500L pode ser produzido em Betim (MG) ou então em Goiana (PE), onde a montadora está erguendo uma nova fábrica, onde serão produzidos três modelos inéditos no País, como a própria marca já antecipou.

O fato é que o veículo será bem-vindo ao Brasil, seja de onde ele vier. O quanto será determinado por seu preço, que pode variar de acordo com cada uma das hipóteses – na Europa o 500L começa em € 15.000 (cerca de R$ 39.500, sem impostos).

Impressões ao dirigir

O 500L avaliado pelo AUTOO foi justamente a versão de entrada, que vem equipada com o conhecido motor 1.4 Fire da Fiat, usado no Brasil em modelos como Idea, Uno e o Punto – na Europa há versões com motores 1.3 diesel, 1.6 E.torQ e até 0.9 Twinair. O modelo testado, segundo números da marca, dispõe de 95 cv e 12,9 kgfm de torque máximo, o que não é lá essas coisas para mover os mais de 1.000 kg do carro com desenvoltura, mas também não há sofrimento. Ele até que se vira bem com o que tem.

Esse 500L também conta com câmbio manual de 5 marchas e o acerto é até agradável, lembrando até o desempenho do 500 pequenino, que tem engates rápidos e curtos. Mas o que agrada nesse carro é a enorme quantidade de recursos eletrônicos de segurança e assistência de condução, algo que a Fiat ainda não aplica com tanta freqüência em seus veículos no Brasil. Além do já trivial freio ABS, a minivan ainda conta com controles eletrônicos de estabilidade e tração e outros sistemas que influenciam na ação da direção e balanço da carroceria, que aumentam significativamente a segurança.

O carro não é tão grande quanto parece – mede 4,15 metros de comprimento – mas a impressão de espaço na cabine é grande, afinal a distância entre-eixos é de 2,60 m, número semelhante ao de um sedã médio. É um interior que comporta facilmente cinco adultos altos, beneficiados pelo 1,67 m de altura do veículo. Já o porta-malas é apenas razoável para a proposta do carro, com capacidade para 340 litros (se baixar os bancos traseiro a capacidade do bagageiro sobe para 1.300 l).

A sensação de espaço interno amplo também leva em conta a grande área envidraçada do carro, que possui largas e altas janelas laterais e um enorme para-brisa. Ele ainda tem opção de teto panorâmico, o que aumenta ainda mais essa impressão.

Venha logo, 500L!

Em suma, o 500L é um carro que pode servir como uma luva para famílias brasileiras, assim como o pequeno 500 vem agradando motoristas solitários. A chegada do veículo ao País, porém, ainda depende de questões indústrias e reposicionamento das atuais minivans da Fiat no Brasil, que podem ser rebaixadas perante o novo produto ou então simplesmente suprimidas pelo novo modelo familiar da marca, que é o melhor que ela já fez neste segmento. É esperar para ver.

*Viagem feita a convite da Fiat.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!