Anfavea quer produzir híbridos e elétricos a partir de 2017

Proposta da associação de fabricantes de veículos foi entregue ao governo e prevê importação de veículos ecológicos com incentivo fiscal

Nissan Leaf 2014 | Imagem: Divulgação

A Anfavea se antecipou ao governo federal e enviou proposta para o incentivo da venda e da produção de veículos ecológicos no Brasil. De acordo com a entidade, o memorando foi preparado após consenso entre todos os membros, que hoje encontram-se em estágios diferentes em relação a essa tecnologia.

Pelo plano da Anfavea, a introdução dos carros híbridos e elétricos se daria em duas fases. A primeira, que já entraria em vigor e duraria até 2017, mesmo período vigente do programa Inovar-Auto, de incentivo a produção nacional, seria voltada ao incentivo a importação de modelos ecológicos. Embora não tenha esclarecido como o governo estimularia a comercialização desses carros, a Anfavea sugere que cada montadora tenha uma cota de importação que seria ampliada progressivamente ao passar dos anos.

Veja também: Carro elétrico da BMW começa a ser vendido em julho

A partir de 2017, com o início da segunda fase do Inovar-Auto, a produção de veículos híbridos e elétricos seria introduzida no Brasil. A ideia é que até lá as fabricantes consigam viabilizar o uso de etanol nos modelos híbridos.

Categorias

A entidade também definiu seis categorias para esses veículos ecológicos. Híbridos e elétricos seriam divididos em três tipos cada:

Híbridos

- Mild Híbrido, que utiliza motor convencional, mas conta com sistema auxiliar de tração (ex: o Fusio híbrido);

- Full Híbrido, que combina um motor convencional com outro elétrico cujo trabalho pode ser conjunto ou não (ex: Prius);

- Plug-in Híbrido, que é o mesmo caso do Full Híbrido, porém, capaz de ser recarregado externamente (ex: Prius Hybrid).

Elétricos


- Elétrico com Autonomia Estendida, que utiliza a energia elétrica na maior parte dos casos, mas que conta um motor auxiliar para aumentar a performance ou recarregar a bateria. (ex: Volt);

- Full Elétrico, que utiliza apenas o motor elétrico e opera com baterias (ex: Leaf);

- Célula de Combustível, que tem motor elétrico e utiliza energia provinda da reação química do hidrogênio (ex: Honda FCX).

Urgência

Para o presidente da Anfavea, Luiz Moan, que entregou a proposta ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, o incentivo pode recolocar o País numa posição de destaque no setor: “O Brasil tem condições favoráveis para desenvolver localmente as tecnologias de propulsão que moverão os carros em um futuro de médio e longo prazo e a hora de investir é agora”.

Recomendados por AUTOO

Youtube
Qual entrega mais? Honda HR-V ou Citroën C3 Aircross?

Qual entrega mais? Honda HR-V ou Citroën C3 Aircross?

SUVs coadjuvantes em vendas podem ser opção para os best-sellers Creta e T-Cross
Aviação
Primeiro caça Gripen brasileiro vai voar em 2025

Primeiro caça Gripen brasileiro vai voar em 2025

Saab e Embraer estão montando no interior de São Paulo primeiro jato supersônico da FAB que será finalizado no Brasil
MOTOO
A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

Lista reúne as 10 motos mais baratas do Brasil em maio de 2024. Descubra as opções