Pelo fato de já ter lançado comercialmente o Prius ainda no fim da década de 1990, a Toyota deu uma tacada de mestre e vislumbrou com uma enorme antecedência o futuro dos carros eletrificados, tema que se tornou tão comum hoje em dia.

Já em sua quarta geração, o Toyota Prius estreou em sua linha 2019 aqui no Brasil um discreto facelift concentrado em especial na parte traseira. Ao adotar novas lanternas, a extremidade posterior do Prius tornou-se “mais suave”, como classifica a Toyota, conferindo um ar menos exótico ao híbrido. O resultado final agradou bastante, bem como o farol igualmente revisto e o ganho de 30 litros no porta-malas, que agora permite acomodar até 442 litros de bagagens.

Hoje em dia talvez a principal concorrência para o Prius esteja dentro de casa. Estamos falando da 12ª geração do Toyota Corolla, que trouxe como grande novidade a opção do conjunto propulsor híbrido flex. Segundo a fabricante revelou ao Autoo na época do lançamento do sedan médio, o Prius seguirá importado ao Brasil mesmo com a estreia do Corolla híbrido. Segundo a Toyota, há espaço para os dois coexistirem, uma vez que ambos contam com diferenças em suas propostas e podem mirar clientes distintos.

Exceto pelo design, claramente mais conservador no Corolla e radical no Prius, os dois modelos são muito semelhantes naquilo que os olhos não são capazes de observar. A dupla, por exemplo, foi concebida sob as diretrizes da nova arquitetura global da marca, chamada TNGA, em sua versão para automóveis de médio porte (GA-C). Na parte mecânica, o Corolla Hybrid aprimorou um conjunto em grande parte derivado do Prius atual, além, é claro, de oferecer a vantagem exclusiva de aceitar também etanol.

 

Lançada globalmente em 2015, a quarta e presente geração do Prius não esconde alguns pontos onde precisa evoluir, como a falta de sistemas de espelhamento de smartphones mais práticos para sua central multimídia (tais como Apple CarPlay e Android Auto) além de recursos de segurança e assistentes de condução avançados.

Atualmente tabelado em R$ 134.990, a grande questão envolvendo o Prius é que ele deixa bastante a desejar em termos de itens de série quando colocado ao lado do novo Corolla. Por R$ 135.990, hoje em dia você já estaciona na garagem o sedan médio na opção topo de linha Altis Hybrid Premium, que traz não só diferenciais como o teto solar e o interior com revestimento de couro bicolor, mas sobretudo o pacote Toyota Safety Sense, que agrega recursos como o piloto automático adaptativo, alerta de colisão com frenagem automática de emergência, farol alto automático e o aviso de saída involuntária da faixa de rodagem.

Até mesmo por compartilharem a arquitetura, Corolla e Prius entregam um rodar muito próximo, com excelente nível de conforto, a quase ausência de ruído externo entrando para a cabine e uma direção leve e precisa, muito interessante para o uso urbano e na hora de manobrar. O novo Corolla, contudo, eleva bastante a qualidade dinâmica entregue pela plataforma GA-C ao revelar um certo dinâmico primoroso. Pela primeira vez temos na linha Corolla um modelo que, de fato, é capaz de proporcionar mais alegria ao volante, mérito também da evolução do conjunto de suspensão, agora com duplo braço triangular no eixo traseiro.

De qualquer forma, seja no Prius ou no Corolla híbrido flex, você encontrará ótimas cabines com espaço adequado para cinco passageiros e porta-malas condizentes com as respectivas propostas, sendo que o Corolla leva uma pequena vantagem (470 litros).

Em resumo, hoje o Corolla híbrido é a melhor escolha se você quer gastar pouco com combustível, poluir menor e não abrir mão de tecnologia e equipamentos. O Prius é uma opção para quem quer ousar mais no visual e não gosta de um sedan tradicional, porém terá que abrir mão de uma lista de itens de série mais robusta e o fato de só conseguir abastecer com gasolina.

De qualquer forma, por ter uma concepção buscando a máxima eficiência sob todos os aspectos, incluindo aí a aerodinâmica, é bom que se diga que o Prius ainda fica na frente do Corolla quando o assunto é consumo. Segundo os dados oficiais do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, ele é capaz de entregar médias de 18,9 km/l na cidade e 17 km/l na estrada, enquanto o Corolla híbrido, também com gasolina, registra 16,3 e 14,5 km/l, respectivamente.

Só que com etanol (10,9 e 9,9 km/l) e considerando todo o ciclo de geração do combustível, a grande vantagem do Corolla híbrido é que seu nível de emissões é extremamente baixo quando tudo isso é levado em conta, o que faz dele uma excelente opção hoje em dia no mercado.

 

 

Ficha técnica

Toyota Corolla 2020 Altis Híbrido 1.8 16V híbrido automático 4p
Preço R$ 124.990 (09/2019)
Categoria Sedã médio
Vendas em 2017 66.198 unidades
Motor 4 cilindros, 1798 cm³
Potência 98 cv a 5200 rpm (gasolina)
Torque 14,5 kgfm a 3600 rpm
Dimensões Comprimento 4,63 m, largura 1,78 m, altura 1,455 m, entreeixos 2,7 m
Peso em ordem de marcha 1405 kg
Tanque de combustível 50 litros
Porta-malas 470 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/