Cadeirinhas infantis à venda no Brasil vão mal em teste de segurança

Instituição Proteste testou 16 modelos de assentos infantis e nenhum recebeu avaliação adequada

32% das vítimas fatais são crianças de até 2 anos | Imagem: divulgação

A Proteste, instituição especializada em defesa do consumidor, divulgou recentemente uma lista com os resultados de testes de 16 modelos de cadeirinhas infantis para automóveis. As avaliações foram realizadas em parceria com o Global NCAPN, órgão internacional que avalia a segurança dos automóveis. No entanto, nenhum dos modelos recebeu cinco estrelas e os resultados ficaram bem longe do ideal.

Foram avaliados oito bebês-conforto e oito cadeiras para crianças (duas com capacidade de 9 a 18 quilos, uma de 0 a 18 kg e cinco de 9 a 36 kg) à venda na América do sul. Os testes de impacto mediram o deslocamento e aceleração na cabeça, cargas no pescoço e aceleração do tórax da criança. O impacto frontal foi simulado a uma velocidade a 64 km/h e o impacto lateral a 28 km/h.

Na avaliação do impacto frontal, somente a Chicco Neptune e a Infanti Star tiveram um bom desempenho. Já a Cosco High Back Comutter registrou apenas uma estrela, por permitir um impacto muito forte da cabeça da criança com a lateral do veículo, enquanto as demais foram apenas aceitáveis.

Veja mais: Maioria das crianças que morreu em acidentes não usava cadeirinha

Já os resultados para o teste de impacto lateral, segundo a instituição, foram em sua maioria, “ruins” ou, no máximo, “aceitáveis”. A Proteste, pontuou ainda que algumas cadeirinhas exigem muita força na instalação e trazem presilhas escondidas, o que dificulta a fixação aos cintos do carro. Além disso, alguns modelos são pequenos para suportar o tamanho da criança para a qual são indicados, caso dos bebês conforto Burigotto Touring e Galzerano Piccolina e da cadeirinha Cosco Commuter XP.

Os modelos submetidos aos testes indicados para crianças de até 13 kg são: Bebe Confort Streety Fix; Britax Roemer Baby Safe Plus; Britax Roemer Baby Safe Plus com base; Burigotto Touring; Chicco Keyfit; Galzerano Piccolina, Maxi Cosi Citi SPS; Peg Perego Primo Viaggio tri-fix.

Já as cadeirinhas para crianças de 9 a 36 kg, foram: Britax Roemer Duo Plus; Britax Roemer Duo Plus TT; Burigotto Múltipla; Chicco Neptune; Cosco High Back Commuter XP; Gracco Nautilus; Infanti Star; Peg Perego Viaggio 1 Duo Fix.

Vale lembrar que nenhum dos produtos testados oferece o sistema de fixação do tipo Isofix (que prende a cadeirinha diretamente na carroceria do carro). Sem o Isofix o deslocamento da cadeirinha é maior, causando aceleração da cabeça e do tórax do boneco durante alguns testes.

O uso dos dispositivos de segurança é obrigatório capara crianças de até 7 anos e meio quando transportadas em veículos de passeio. A lei exclui veículos com peso bruto superior a 3,5 toneladas, além de taxis e transporte escolar. Seu descumprimento acarreta multa de R$ 191,54 e a soma de 7 pontos na carteira.

Recomendados por AUTOO

Youtube
Toyota Corolla Cross 2025 muda para encarar chineses

Toyota Corolla Cross 2025 muda para encarar chineses

Modelo ganhou novo visual e alguns equipamentos interessantes. Assista
Aviação
Maior avião brasileiro está combatendo incêndios no Pantanal

Maior avião brasileiro está combatendo incêndios no Pantanal

Embraer KC-390 da FAB pode ser convertido para avião bombeiro. Veja como funciona
MOTOO
Bajaj inaugura fábrica no Brasil

Bajaj inaugura fábrica no Brasil

Uma das maiores montadoras do mundo, a gigante indiana construiu fábrica própria em Manaus para produção de motocicletas