Falar em automóvel movido a eletricidade ou híbrido, atualmente, não causa surpresa a ninguém. Muito menos dizer que o futuro da mobilidade passa por eles. Mas um detalhe que muita gente ainda desconhece é que a China é o maior mercado de automóveis eletrificados do mundo, basta dizer que no ano passado, o país registrou 1,26 milhão de modelos vendidos, o que representou uma alta de 61,7% na comparação com 2017. E, mesmo com um crescimento tão grande, uma das marcas que se destacou foi a Chery – atual referência mundial em eletrificação –, que conseguiu ampliar as vendas de automóveis elétricos e híbridos em mais de 250% em 2018.

Esse resultado é fruto do trabalho constante em pesquisa e aprimoramento, já que a Chery International foi uma das empresas pioneiras na busca de novas matrizes energéticas. Um dos resultados desse esforço é o reconhecimento internacional de seu programa de desenvolvimento de produtos elétricos, que garante a tecnologia para a produção de novos modelos e também permite identificar, resolver e atender as demandas de seus clientes, por meio de um centro de estudos. Graças a isso, a Chery International possui mais de 430 patentes de tecnologias para veículos eletrificados e, no mercado chinês, a marca obteve crescimento superior a 250% nas vendas desse tipo de automóvel (em relação ao ano anterior) e já ocupa a oitava posição no ranking mundial. Quem visitou o estande da CAOA Chery no Salão do Automóvel de São Paulo, no ano passado, pôde conhecer de perto quatro exemplares eletrificados da marca: eQ1, Arrizo 5e, Tiggo 2e e eQ.

O eQ1 é um subcompacto de duas portas capaz de acomodar quatro pessoas e de uso preferencial em grandes centros urbanos. Pensado para ter propulsão elétrica desde a sua concepção, o eQ1 é construído sobre uma avançada plataforma que é considerada referência mundial, e sua autonomia varia entre 180 km e 410 km, dependendo da versão. O melhor é que, além de compacto, o eQ1 também é rápido – o que lhe proporciona maior agilidade. Seu motor síncrono de imã permanente entrega 30kW (cerca de 41 cv) e excelentes 12,2 kgfm, que lhe permitem acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 6 segundos!

Medindo 3,2 m de comprimento, o eQ1 exibe um design moderno e atraente, com ampla área envidraçada, que proporciona excelente campo de visão, e linhas marcantes. Por dentro, o acabamento em duas cores transmite impressão de modernidade, enquanto a tecnologia é realçada pelo quadro de instrumentos digital e pela central multimídia com tela de dez polegadas localizada no centro do painel, bem ao alcance das mãos.

Graças à estrutura construída com alumínio e liga de magnésio de alta resistência, o eQ1 é muito leve, mas bastante seguro, tanto que conseguiu cinco estrelas nos testes de segurança (que incluem crash-tests). A suspensão é independente nas quatro rodas, o motor é instalado na traseira e o conjunto modular de baterias está sob o piso, garantindo mais estabilidade graças ao centro de gravidade em posição bem baixa. Utilizando um carregador eficiente, o eQ1 pode atingir até 80% de sua carga em aproximadamente 30 minutos.

 

CAOA Chery EQ1
CAOA Chery EQ1
Imagem: Divulgação

 

Investida elétrica no Brasil

Para os brasileiros, a boa notícia é que o Arrizo 5e – versão movida totalmente a eletricidade do sedã – deve chegar dentro de alguns meses ao mercado nacional. Externamente, a novidade é praticamente idêntica ao do modelo com motor a combustão, com diferença para a grade dianteira “fechada”, já que não existe radiador. Mas uma das principais diferenças do Arrizo 5e em relação ao irmão brasileiro hoje produzido em Jacareí (SP) deverá ser o conforto ao rodar proporcionado pelo silêncio a bordo. Como não existe o “ronco” do motor convencional, aqui começam os pontos positivos deste tipo de propulsão.

Outro ponto é que, além do funcionamento nada ruidoso, os motores elétricos são conhecidos por entregar seu torque máximo de forma instantânea, o que colabora para um destacado nível de desempenho nas acelerações e retomadas. No caso do Arrizo 5e, a expectativa é que o modelo utilize motor síncrono de imãs permanentes produz 90 kW (cerca de 122 cv) e 28,1 kgfm.

Mostrando o avanço técnico dos chineses, o Arrizo 5e é construído sobre a moderna plataforma M1X, desenvolvida pela Chery em parceria com outras grandes montadoras. Ao contemplar o uso de aços de alta resistência para a carroceria, como ocorre nos projetos mais modernos, isso garante não só a melhor proteção aos ocupantes (o Arrizo 5e recebeu cinco estrelas na avaliação do C-NCAP, a entidade independente que testa a segurança dos automóveis chineses, similar à Euro NCAP), como também repercute em ganhos no comportamento dinâmico.

O conjunto de baterias do Arrizo 5e, aliás, é alojado sob o piso, uma boa solução já que, ao deixar o centro de gravidade em posição mais baixa, as respostas ao volante do sedan tendem a ser mais equilibradas.

O Tiggo 2e oferecido na China, versão 100% elétrica do bem sucedido SUV da marca, ainda sem previsão de chegada ao Brasil, é outro bom exemplo que nos permite consolidar as vantagens de um conjunto propulsor elétrico. Equipado com um conjunto de baterias de íons de lítio, o Tiggo 2e tem autonomia para rodar até 351 km e seu motor entrega 95 kW (equivalente a 129 cv) e 28,1 kgfm de torque, que lhe permitem acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 9,3 segundos, um número impressionante para um SUV que não possui pretensão esportiva.

CAOA Chery Arrizo 5e
CAOA Chery Arrizo 5e
Imagem: Divulgação

Redação

Redação |