A fama de país sem apelo para conversíveis é conhecida, mas vez ou outra alguma montadora tenta mudar esse panorama. Peugeot (206 CC e 307 CC), Renault (Mégane), Volvo (C70) foram algumas delas e todas abandonaram a ideia pouco tempo depois.

Desta vez foi a Volkswagen que não viu futuro no segmento. O belo Eos, um conversível de quatro lugares baseado no Golf - mas com identidade própria - não será mais importado para cá. O modelo teve uma passagem efêmera pelo Brasil: lançado em 2009, até hoje vendeu cerca de 120 unidades apenas.

Como o Eos acaba de ganhar uma reestilização na Europa, a Volks decidiu parar por aí: "não temos previsão de retomar a importação", disse a assessoria da marca ao AUTOO.

O segmento de conversíveis acaba sendo um nicho explorado com algum sucesso pelas marcas premium, sobretudo os chamados roadsters, pequenos conversíveis de dois lugares como Audi TT, BMW Z4 e Mercedes-Benz SLK.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/