Daily Truck é VUC com jeito de carro

Novos comerciais leves da Iveco chegam mais potentes e equipados

Iveco Daily Truck | Imagem: Divulgação

O conceito de que o bem-estar aumenta a produtividade no trabalho tem levado as fábricas de utilitários e de caminhões a incorporarem em seus modelos cada vez mais itens de comodidade, muitos trazidos dos segmentos de automóveis. E o Iveco 70C17 Daily Truck, o novo topo de linha da família de comerciais leves da marca italiana, é uma clara demonstração desses novos tempos ao alinhar, harmoniosamente, conforto, versatilidade, desempenho, economia e preservação ambiental.

Desenvolvida para atender às exigências de redução de emissões de poluentes da fase P7 do Proconve (Euro V), a renovada geração do Iveco Daily, apresentada em abril, incorpora os novos motores FPT F1C Dual Stage, os quais, além de menos poluentes, oferecem mais potência e menor consumo de diesel. Batizada de Ecoline, a nova linha dispõe de 30 versões entre furgão e chassi-cabine – incluindo quatro medidas de entre-eixos e a exclusiva opção de cabine dupla -, com capacidades de carga entre 3,5 e 7 toneladas, transmissão com seis velocidades e elevado padrão de acabamento.

Leia mais: É um caminhão, mas poderia ser um avião

Os preços sugeridos do 70C17 Daily Truck vão de R$ 108.796 a R$ 114.164 (cabine simples), e de R$ 127.411 a R$ 132.781 (dupla). Produzida em Sete Lagoas (MG), a linha Iveco Daily tem um ano de garantia total e dois para o trem-de-força, além de 106 pontos de assistência técnica em todo o Brasil.

Banco traseiro

O Iveco 70C17 Daily Truck (substituto do 70C16 Daily Massimo) é o único da categoria de PBT para 7 toneladas a dispor da configuração opcional com banco traseiro, que pode acomodar até quatro ocupantes, além de três dianteiros, incluindo o do motorista. Enquadrado na categoria VUC (Veículo Urbano de Carga), garante maior agilidade no trânsito e nas manobras, além de acesso livre à ZMRC (Zona Máxima de Restrição à Circulação), no município de São Paulo.

A cabine, de linhas externas suaves e arredondadas, tem para-choque envolvente e é oferecida com 12 opções de cores (cinco sólidas e sete metálicas). O acesso ao interior é facilitado pelas portas amplas e com grande abertura, além do degrau único para subir a bordo.

O painel moldado em dois tons de cinza conta com porta-copos nas duas extremidades. O console central agrega o sistema de som, controles de ventilação e ar-condicionado (opcional), teclas de comando e porta-objetos com tampa. A alavanca de câmbio, agora posicionada no próprio painel, bem próxima ao volante, proporciona melhor ergonomia. O conjunto de instrumentos engloba velocímetro, conta-giros e indicadores de combustível e de temperatura da água. O computador de bordo traz hodômetros total e parcial, velocidade média, consumos médio e instantâneo, além de informações sobre manutenção. Também nova, a chave é do tipo “canivete”, com telecomando.

Veja também: RAM 2500 Laramie: somente para iniciados

A comodidade a bordo se completa com o assoalho plano, porta-objetos no teto e forração com tecido mais nobre. Como opcionais, o Daily Truck dispõe de ar-condicionado automático; vidros e travas elétricos; espelhos elétricos com aquecimento; rádio CD player com MP3; tacógrafo; GPS com roteador MultiConnect® e tomada de força.

A nova plataforma traseira do Daily Truck, maior e mais baixa do que a da versão anterior, pode transportar até 4.520 kg de carga. O fato de disputar o mercado com rivais de 8 toneladas é uma das vantagens do modelo, de acordo com Alcides Cavalcanti, diretor de vendas da Iveco. Isso porque, segundo o executivo, as pesquisas indicam que, neste segmento, 65% dos clientes utilizam apenas 80% da capacidade de carga. “Com isso, nossos concorrentes precisam arrastar até 1.200 kg extras, por conta de tara maior, para transportar apenas 600 kg a mais, além do custo de aquisição e do consumo de combustível maiores”, justifica. Outro diferencial do Daily Truck é a possibilidade de combinar a cabine dupla com a plataforma de guincho; assim, é possível transportar o veículo com maior eficiência, e os clientes com mais segurança e conforto.

Mais limpo, potente e econômico

O motor do Iveco 70C17 Daily Truck é o recém-lançado FPT F1C Dual Stage, de 3.000 cm³, com quatro cilindros em linha, 16 válvulas, que utiliza a tecnologia EGR (sigla em inglês para Recirculação dos Gases de Exaustão) para atender à norma Euro V, dispensando o uso do catalisador Arla 32. O sistema de alimentação é composto por injeção eletrônica, common-rail, duplo turbocompressor e intercooler. Segundo a fábrica, os bicos injetores, com tecnologia “piezométrica”, garantem respostas cinco vezes mais rápidas do que os anteriores. Ainda segundo a Iveco, com esse propulsor, o 70C17 ganhou 8% em potência, saltando de 156 cv para 170 cv (a 3.500 rpm), e 13% em torque, com 45,8 kgfm, na faixa entre 1.400 e 2.800 rpm. Com mais força em baixas rotações, o Daily tem funcionamento mais elástico e exige menos trocas de marchas.

A nova transmissão ZF de seis velocidades, sendo a sexta desmultiplicada (overdrive), privilegia a economia. Além de mais fácil de dirigir, o trem de força também tornou o Daily Truck até 9% mais econômico em combustível, segundo a montadora.

Em marcha

O AUTOO avaliou o novo Daily Truck pelas congestionadas vias de São Paulo e rodovias próximas. A posição de dirigir é bastante confortável, já que o banco tem ajustes de altura, distância e inclinação. Todos os comandos estão à mão e o câmbio tem engates curtos, suaves e precisos, como o de um carro de passeio. A visibilidade também é excelente, graças à ampla área envidraçada e aos grandes retrovisores bipartidos.

Leia também: Kia Bongo ganha motor mais potente

Implementado com baú frigorífico e lastreado com 4.520 kg de sacos de areia, o conjunto totalizou os 7.000 kg de PBT. Mesmo assim, o Daily Truck foi valente e venceu uma longa subida em terceira marcha, sem exigir redução. Tanto no trânsito pesado quanto na rodovia, seu funcionamento é suave e silencioso. A sexta marcha se mostrou realmente eficiente: no limite de 70 km/h das marginais, a rotação cai de 2.500 rpm, em quinta marcha, para apenas 1.800 rpm em sexta. Na rodovia, a 90 km/h, na mesma marcha, a rotação é de 2.200 rpm, o que resulta em menos ruído e maior economia de combustível.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!