Dica: como evitar e o que fazer em caso de aquaplanagem?

Confira recomendações do CESVI Brasil para vencer a situação com segurança
Confira importantes dicas para evitar a aquaplanagem

Confira importantes dicas para evitar a aquaplanagem | Imagem: Divulgação

Com certeza a aquaplanagem, situação em piso molhado em que o veículo perde o atrito das rodas com o solo, é uma das piores situações as quais um motorista está sujeito.

A aquaplanagem é mais comum no verão, época bem mais chuvosa em relação ao inverno, mas se você mora em locais onde as tempestades são frequentes, é bom ficar atento com as dicas que os especialistas do CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária) reuniram para ajudá-lo a se manter no controle do automóvel e evitar consequências mais graves.

A aquaplanagem ocorre basicamente pelas poças na via, que podem criar uma fina camada de água sobre a pista. Se o motorista abusar da velocidade, os pneus perdem o atrito com o solo e o veículo pode vir a escorregar sobre a superfície coberta de água.

Nessa situação, o veículo desliza sobre a pista, as rodas podem vir a travar, e a consequência é que o motorista perde o controle do automóvel e não consegue frear. O risco de um acidente grave é significativo. Por isso, nas estradas e em vias urbanas, em dias de chuva, é aconselhável reduzir a velocidade. Quanto maior a velocidade, menor o tempo que a água tem para ser drenada pelos sulcos dos pneus, o que favorece a ocorrência da aquaplanagem.

O que fazer se o carro entrar em aquaplanagem?

- Em primeiro lugar, controle o susto e tente manter a calma. Entrar em pânico só vai piorar a situação.

-Desacelere progressivamente o veículo.

- Mantenha o volante na trajetória.

- Se o veículo contar com freios ABS, que não deixam as rodas travarem com a frenagem, eles podem ser acionados até que o carro recupere a aderência ao asfalto, possibilitando o controle sobre o veículo.

O que não fazer

- Frear bruscamente o veículo, caso ele não tenha sistema de freio ABS e controle de estabilidade (ESP). Com sistema convencional de frenagem, as rodas irão travar e o motorista irá perder completamente o controle da direção.

-Virar bruscamente a direção. Essa ação pode fazer o veículo rodar na pista.

Como evitar a aquaplanagem?

- Ao dirigir sob chuva ou em pista molhada, diminua a velocidade em 30% em relação ao permitido para a via. Caso necessite frear ou acelerar, realize essas ações de forma mais suave. Se o veículo for equipado com ABS, você pode frear normalmente.

- Durante a condução do veículo nessas condições, mantenha distância do veículo que vai à frente, observando o rastro dos pneus deixado por esse veículo. Se o rastro se fechar rapidamente, é sinal de muita água na pista.

- Tenha muita atenção ao fazer as curvas.

- Não use o piloto automático sob chuva forte. O veículo vai reconhecer o acúmulo de água como um atraso e pedir mais potência, o que pode levar a problemas.

- Os sistemas de controle eletrônico de estabilidade (ESP) e de freios ABS não são substitutos para a condução cautelosa e a boa manutenção dos pneus. O sistema ESP usa técnicas avançadas de frenagem, mas ainda depende de haver contato com a estrada. Na melhor das hipóteses, o ESP ajuda quando o carro diminui a velocidade o suficiente para recuperar a tração, mas o sistema não pode impedir a aquaplanagem.

- Mantenha a manutenção do veículo em dia.

- Rode com pneus em boas condições e com a calibragem correta. Pneus com pressão inferior à indicada pela montadora (murchos) podem curvar para dentro, o que deixa o centro deles mais alto e impede o correto escoamento da água. 

Pneu em bom estado é fundamental

Uma das funções do design do pneu é justamente drenar a água do piso por onde o veículo trafega. Conforme o pneu é utilizado, esses sulcos vão diminuindo e a capacidade de drenar a água também. Caso o pneu esteja desgastado acima do limite indicado pelo fabricante, a capacidade de drenagem será menor, aumentando o risco do veículo aquaplanar. Esse limite pode ser conferido pelo TWI (Tread Wear Indicator), um indicador de desgaste que pode ser avaliado a partir de relevos ressaltados no pneu. Quando os relevos se alinham com o restante da banda de rodagem, significa que é hora de trocar o pneu.  

Assine a newsletter semanal do AUTOO!