O Citroën 2 CV é para França o que o Volkswagen Fusca representou para a Alemanha. E tal como o “besouro”, o tradicional veículo da indústria francesa ainda é cultuado. Prova disso é a presença confirmada de mais de 6.000 exemplares do carro que serão reunidos no “19° Econtro Mundial dos Amigos do 2 CV”, que é realizado em Salbris, na França, a cada dois anos. A festa acontece entre os dias 26 à 31 julho, informa a marca dos chevrons.

Desenvolvido na década de 1930, o 2 CV deveria atender certas especificações: ser capaz de transportar quatro pessoas e 50 kg de batatas a uma velocidade máxima de 60 km/h. Seu lançamento era previsto inicialmente para 1939, mas acabou adiado em função da da Segunda Guerra Mundial. Todos os veículos produzidos até então foram destruídos em ataques promovidos pela Alemanha. No entanto, a Citroën conseguiu esconder quatro unidades do carro, que sobreviveram aos conflitos ao serem enterrados no pátio da fábrica da marca.

Citroën 2 CV
Divulgação

Mais de 5 milhões de Citroën foram produzidos entre 1948 e 1990

Ao final da guerra, em 1945, a Citroën pode retomar o projeto de seu primeiro veículo popular, que foi destaque do Salão de Paris de 1948. E o 2 CV teve vida longa e farta: foram produzidas exatas 5.114.969 unidades entre 1948 e 1990, quando finalmente saiu de linha da França.

Citroën 2 CV
Divulgação

Apenas quatro unidades do 2 CV sobreviram aos ataques da Alemanha na Segunda Guerra Mundial

Aproveitando a presença de tantos entusiastas do 2 CV no evento francês, a Citroën mostrará novamente ao público o conceito Revolte, uma adaptação moderna do clássico.

Thiago Vinholes

|