Guinness cassa recorde de velocidade do Bugatti Veyron

Entidade afirma que marca francesa infringiu regra ao desligar o limitador de velocidade durante a prova

Bugatti Veyron Super Sports | Imagem: divulgação

O livro dos recordes, Guinness Book, retirou do Bugatti Veyron Super Sport, o título de carro de produção mais rápido do mundo. O superesportivo foi nomeado em 2010 quando atingiu a velocidade máxima de 430,9 km/h na pista Ehra-Lessien, na Alemanha.

Tudo começou por causa da polêmica levantada pela preparadora Hennessey Performance, dos Estados Unidos. Na ocasião em que divulgou que seu Venom GT bateu o recorde de carro mais rápido à venda ao atingir 427,6 km/h, a preparadora aproveitou para delatar que o Bugatti Veyron era vendido com velocidade limitada eletronicamente. Por fim, a Bugatti confirmou em comunicado recente que havia desativado o limitador de velocidade do carro durante a prova do recorde. O curioso é que, com o limitador ativado o carro atinge 415 km/h, ou seja, se levarmos em conta que a velocidade máxima do carro é 430 km/h, limitá-lo em menos 15 km/h não faz muito sentido. 

Pela regra, o Guinness diz que o carro usado no recorde deve ser idêntico ao que é vendido na rua e a entidade ainda afirmou que está revisando a categoria "carro de produção" com especialistas para garantir que os recordes reflitam conquistas justas no segmento. Por enquanto, o título não foi atribuído ao Venom GT.

Teaser Bugatti
Divulgação

A Bugatti está preparando alguma novidade. O que será que vem por aí?

No meio de todo esse burburinho, a Bugatti divulgou uma imagem teaser que não dá absolutamente nenhuma pista do que vem por aí. Trata-se, somente, de portões semi abertos do que parece ser um hangar. Talvez a marca francesa apresente um substituto para o Veyron ou mesmo uma variação do modelo com mais potência, para, quem sabe, reconquistar o título de carro mais rápido do mundo.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!