Numa estratégia que já foi comparada à da Magazine Luiza – até o garoto-propaganda é o mesmo, o apresentador Fausto Silva -, a JAC Motors estreia oficialmente no Brasil nesta sexta-feira, 18. O Dia J, como Sérgio Habib, o presidente da empresa no país o definiu, será marcado pela inauguração simultânea de 46 concessionárias, um recorde entre os importadores.

A marca chinesa, desconhecida do público, quer mudar isso em pouco tempo com publicidade agressiva e uma oferta generosa em seu modelo incial, o J3, nas versões sedã e hatch. Com preços de R$ 39.900 e R$ 37.900 e pacote praticamente completo (que inclui de ar-condicionado a sensor de estacionamento), os veículos brigarão por um mercado onde atuam hoje principalmente o Renault Logan e Sandero, Ford Fiesta, Volkswagen Fox e Voyage e Chevrolet Agile, compactos maiores e mais equipados, entre outros.

Na concessionária piloto, aberta no popular Shopping Aricanduva, em São Paulo, serão feitas as primeiras entregas de 200 unidades para os clientes que pagaram R$ 1.000 desde dezembro.

Primeiro dos coadjuvantes

Se vender o que promete este ano – 35 mil unidades incluindo a minivan J6 e o sedã médio J5 -, a JAC assumirá o 14º lugar no ranking das entre as quase 50 marcas presentes no país. Uma meta ousada, mas que a deixará como a primeira entre as montadoras coadjuvantes, à frente da Mercedes-Benz.

Acima disso a história será outra. A Mitsubishi, a 13ª colocada em 2011, vendeu 44,5 mil unidades no ano passado. A esperança em 2012 é a chegada do compacto J2, que deve atuar na faixa dos R$ 30 mil e servir como teste para saber se vale a pena para a JAC instalar uma fábrica no país.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/