A Kia fez bonito e pela segunda vez consecutiva lidera o ranking de qualidade inicial promovido pela J.D. Power. A pesquisa avalia a quantidade de problemas experienciados por consumidores nos EUA dentro do prazo de 90 dias após a compra do carro, portanto ao longo do primeiro contato com o automóvel. 

O Initial Quality Study (IQS) avalia o número de ocorrências a cada 100 carros da marca comercializados e, na edição 2017 do IQS, a Kia repetiu a boa média registrada no ano anterior, sendo reportados 72 problemas a cada 100 unidades pelos consumidores norte-americanos em 2017. 

Uma surpresa foi a estreante marca de luxo Genesis, que pertence à Hyundai, e figurou em segundo lugar com 77 problemas a cada 100 veículos, tirando a posição que havia ficado com a Porsche em 2016. A tradicional fabricante alemã passa a ocupar a terceira posição no IQS 2017 com um relatório de 78 problemas a cada 100 unidades.

A J.D. Power destaca que os sistemas de infoentretenimento passaram a contar com cada vez mais relevância no estudo de qualidade inicial. Esse foi um dos motivos que explicou a grande ascensão da Ford do 11º lugar em 2016 para a 4ª posição em 2017, com 86 problemas registrados a cada 100 veículos. 

Em 5º lugar aparece a RAM, empatada com a Ford com uma média de 86 problemas, seguida pela BMW em 6º lugar com 88 problemas, logo depois figuram a Chevrolet (88 problemas), Hyundai (88), Lincoln (92), Nissan (93) e Volkswagen (93). 

A média da indústria no IQS 2017 foi de 97 problemas a cada 100 veículo, número considerado muito bom por Dave Sargent, vice-presidente da área automotiva global na J.D. Power. “Esse é, sem dúvida nenhuma, o melhor patamar em qualidade para o setor que o mundo já viu”, sentenciou o executivo.

No lado oposto do ranking, a pior marca em termos de qualidade inicial foi a Fiat, apresentando 163 problemas a cada 100 carros vendidos. A Jaguar aparece um pouco antes com 148 problemas e a Volvo com 134 defeitos.

Americas sobem, japonesas caem

Um ponto destacado por Sargent foi o crescimento das marcas norte-americanas em termos da qualidade inicial apresentada por seus produtos. A pontuação médias das fabricantes norte-americanas foi de 93 problemas a cada 100 unidades em 2017, uma sensível melhora em relação aos 99 atingidos problemas em 2016. “As marcas norte-americanas fizeram um excelente trabalho em melhorar seus sistemas de infoentretenimento. Elas contam com uma vantagem significativa frente às montadoras importadas”, destacou Sargent.

As marcas da Toyota, que sempre contaram com uma boa reputação quando o assunto é qualidade, ficaram devendo neste ano. A Lexus, por exemplo, ficou abaixo da média da indústria, com 98 problemas a cada 100 carros. A Toyota foi um pouco melhor, com 95 problemas a cada 100 veículos, resultados muito abaixo do esperado em especial para fabricantes acostumadas a figurar no topo de estudos desse tipo. Na décima posição, a Nissan foi a marca japonesa melhor posicionada no IQS 2017. 

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/