Lancer Evo X pode sair de linha

Baixa procura e alto preço dificultam vendas; carro da Mitsubishi custa R$ 213.990 no Brasil

Os controles de estabilidade tentam manter o carro dócil | Imagem: Divulgação

Um dos carros mais radicais da atualidade, o Mitsubishi Lancer Evo X (a versão esportiva do sedã Lancer), pode estar com os dias contatos. Segundo informou o jornal japonês Nikkan Jisosha, o modelo poderá sair de linha no final deste ano devido a baixa procura e seu alto preço no mundo todo – o carro custa R$ 213.990 no Brasil.

Mas essa não é a pior parte. A fonte ainda afirma que a Mitsubishi não planeja desenvolver uma nova geração do carro. Em vez disso, vai concentrar seus investimentos em carros ecológicos, como elétricos e híbridos.

AUTOO testou: Mitsubishi Lancer Evo X, do vídeo-game para às pistas

O plano da montadora japonesa é que, até 2020, 20% de seus carros em produção seja total ou parcialmente elétricos, a fim de reduzir emissões de gases poluentes.

O que o mundo vai perder?

O Lancer Evo X é um carro “tunado” de fábrica. Tem rodas BBS, molas Eibach, freios Brembo, bancos Recaro, entre outros itens altamente sofisticados. A parte mecânica, porém, é que mais surpreende: motor 2.0 16V Turbo de 295 cv e 43 kgfm de torque máximo, câmbio semi-automático de 6 marchas e com dupla embreagem e tração 4x4. Nessa configuração, o sedã pode acelerar do 0 aos 100 km/h em 6,3 segundos e tem velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente.

Fora as modificações de motorização, suspensão e freios, o Lancer Evo X também muda bastante na parte visual ao incorporar spoilers frontal, difusor traseiro e um enorme aerofólio instalado na tampa do porta-malas que é a marca registrada do carro.

Atualmente na décima geração, o Lancer Evo estreou em 1992 e fez sua fama no Campeonato Mundial de Rali, o WRC, onde conquistou quatro títulos na categoria principal e outros 10 na categoria P, de equipes independentes. Ao todo, a Mitsubishi já vendeu 92 mil unidades do Lancer esportivo no Japão e outras 154 mil pelo mundo. No Brasil, foram vendidas pouca mais de 100 exemplares.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!