Mercedes retoca visual do Classe E

Fabricante também melhora os níveis de consumo dos motores e lança e novos equipamentos de segurança no sedã

Mercedes-Benz Classe E 2013 | Imagem: Mercedes-Benz

O Classe E atual deriva de uma fina linha de automóveis da Mercedes-Benz, iniciada em 1953 com o sedã W120, hoje um clássico. Consagrado pela mecânica e a performance, o modelo alemão também sempre foi um ícone no design automotivo e tinha como uma de suas principais características visuais o farol duplo em variadas configurações ao longo dos anos. Na oitava geração esse detalhe foi abandonado.

A marca antecipou nessa quinta-feira (13) os primeiros detalhes do Classe E, da oitava geração, com seu primeiro facelift – a série atual estreou em 2010. Nesse modelo, os faróis ainda são divididos, mas vão montados dentro de um único bulbo. A reformulação estética ainda compreende pequenas mudanças no desenho dos para-choques, novas opções de rodas e interior renovado com uma nova tela no painel.

Mas a parte que mais interessa na nova linha do Classe E são as evoluções na motorização, que segundo a Mercedes-Benz estão mais eficientes no ritmo de consumo de combustível, que segundo a montadora é o melhor da categoria. O novo E tem opções de motores diesel e a gasolina, com potências que vão de 136 cv no E 200 (diesel) até 408 cv no modelo top E 500.

E o E 500, que tem motor V8, anda como esportivo com apetite até moderado. O carro vai do 0 aos 100 km em 5,2 segundos e atinge 250 km/h de velocidade máxima, limitada eletronicamente. O interessante é o consumo médio declarado pela marca: 10,6 km/l, combinando regimes urbano e rodoviário.

Mais econômico ainda é a nova versão E 300 blueTEC Hybrid, o primeiro Classe E com motorização híbrida. Esse carro combina um motor 2.2 diesel com outro elétrico e assim consegue 204 cv com consumo médio de 24,4 km/l. E ele também anda bem: marca 7,5 s no 0 a 100 km/h e passa dos 230 km/h de máxima.

No campo da segurança, onde o Classe E também sempre foi referência, a novidade é um “upgrade” no controlador de velocidade de cruzeiro e distância. A versão anterior do equipamento permitia monitorar o ritmo e a proximidade de veículos somente na faixa a frente do veículo. Na nova versão o ACC ganhou mais duas câmeras para monitorar também as duas faixas ao lado do veículo. O alcance dos sensores é de até 50 metros.

Por fim, o sedã de luxo da Mercedes-Benz ainda passa a ser equipada com sistema de navegação GPS com interface do Google Earth e a central multimídia ganhou um ponto de wifi, onde os ocupantes do veículo podem conectar seus smartphones e tablets a internet.

O novo Classe E, e também a versão Estate (perua) com as mesmas modificações, será apresentado ao público durante o Salão de Detroit, nos Estados Unidos, em janeiro de 2013, e logo em seguida começa a ser vendido (a marca ainda não divulgou os preços do carro). A divisão brasileira da montadora ainda não tem uma definição sobre a chegada do sedã ao mercado nacional.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!