Mito ou verdade? Retirar o catalisador pode dar em multa e traz prejuízos

Alterar o veículo, buscando desempenho, pode comprometer os demais componentes, diz especialista
Escapamento soltando fogo e sem catalisador pode render multa e apreensão do veículo, segundo o CTB

Escapamento soltando fogo e sem catalisador pode render multa e apreensão do veículo, segundo o CTB | Imagem: Divulgação

Embora seja uma infração grave, de acordo com o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), que prevê multa de R$ 195,23 e 5 pontos na CNH (Carteira Brasileira de Habilitação), a prática de retirar o catalisador original do veículo na instalação ou não de outros sistemas de escape que geram um estrondo, tem se tornado comum hoje em dia. 

VEJA TAMBÉM:

Pelo visto, a falta de fiscalização tem incentivado aos infratores continuarem impunes. Mas é bom saber que o catalisador faz parte dos itens essenciais para reduzir as emissões de gases poluentes e pode prejudicar várias componentes do carro. Conforme o gerente de Tecnologia Aplicada da Uminicore, Miguel Zoca, "a retirada do catalisador irá afetar o desempenho do motor, uma vez que o sistema de combustão é calibrado e dependente do correto funcionamento da peça”, destaca.

Zoca ainda relembra que cada carro é desenvolvido para atender uma série de parâmetros, como desempenho, consumo, durabilidade, emissões de gases, ruído, conforto, entre outros. “Alterar o veículo, buscando apenas desempenho, compromete todos os demais pontos que foram aprimorados pela montadora”, relata Zoca. “É impossível que um trabalho realizado sem recursos, possa ser mais completo e equilibrado do que o oferecido pela montadora”, acrescenta.

Poluição sonora e do meio ambiente

Sem o catalisador o carro passa a poluir o meio ambiente, a gastar mais e a colocar em risco diversos componentes
Sem o catalisador o carro passa a poluir o meio ambiente, a gastar mais e a colocar em risco diversos componentes
Imagem: Divulgação

Outro impacto negativo será a perda do controle de emissões. A modificação ou retirada do catalisador fará com que os gases tóxicos emitidos pelo motor a combustão sejam totalmente liberados no ambiente. Em local fechado, a ação pode causar intoxicação severa e até a morte, como aconteceu em janeiro último, em Santa Catarina

O catalisador, além disso, é um item obrigatório em todos os carros vendidos no Brasil desde 1992, pois a peça garante que esses transportes estejam seguindo as normas estabelecidas pelo Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores).  

O Artigo 98 do CTB (Código Brasileiro de Trânsito) determina que, sem prévia autorização de autoridade competente, é proibido fazer modificações das características de fábrica dos veículos. “Modificações no carro podem gerar multa e apreensão do automóvel”, afirma Zoca. “Isso tudo demonstra que essa prática pode afetar não só o carro, a saúde e o meio ambiente, mas também o bolso do motorista”, finaliza.

Siga o AUTOO nas redes: WhatsApp | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

Recomendados por AUTOO

Youtube
Nova Chevrolet Spin 2025

Nova Chevrolet Spin 2025

Minivan renovada quer fazer frente aos quase SUVs do mercado
Aviação
Argentina terá caças F-16

Argentina terá caças F-16

Jato supersônico é rival do Saab Gripen, da Força Aérea Brasileira. Veja quantos aviões nossos vizinhos compraram
AUTOO
Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Acompanhe as notícias sobre automóveis do site de forma mais rápida e prática!