Montadoras apelam para ações inusitadas para atrair compradores

De descontos e mais conteúdo a isenção e prêmios, vale tudo para desovar os grandes estoques de carros novos

Pátios das montadoras estão lotados por conta das vendas em queda | Imagem: Divulgação

Os números são alarmantes. As vendas de veículos em 2015 caíram até maio mais de 20%, isso baseado em 2014, que já não tinha sido um bom ano. Os estoques das maiores marcas de automóveis só aumentam, o que fez a Anfavea, a associação dos fabricantes, entrar na jogada e incentivar feirões para tentar atrair clientes. Mas as ações para desovar os carros parados nos pátios são ainda mais variadas.

Honda e Peugeot, por exemplo, anunciaram as linhas 2016 do Fit e do 208 com aumento de conteúdo nas versões, mas sem encarecer seus produtos. No caso da marca japonesa, o modelo vende como nunca, mas é melhor não dar chance para o azar.

O Fit LX, de entrada, agora conta com visual mais caprichado no interior, rádio com bluetooth, chave-canivete e ajuste de profundidade, todos itens de série. Já o 208 ganhou faróis de neblina, vidros elétricos nos bancos traseiros, alarme e retrovisor com ajuste elétrico, entre outros.

Seguro-desemprego

Mas são algumas campanhas inusitadas que chamam a atenção. A própria Peugeot reforçou a campanha “Desafio Test Drive PEUGEOT 208” que dá ao cliente um valor caso ele acabe escolhendo um carro da concorrência após andar no hatch francês. O ‘prêmio’, que era de R$ 300 na linha 2015, passou para R$ 500 na nova safra do modelo: “temos certeza que nosso produto é melhor”, garantiu Miguel Figari, presidente da Peugeot, em entrevista na semana passada.

Já a Chevrolet batizou de um ‘milagre’ sua nova ação. Segundo a montadora, caso o comprador fique desempregado de forma involuntária, ele ficará isento de pagamento de quatro parcelas do financiamento – claro que limitada a R$ 1.500 cada uma delas.

Mercado de usados aquecido

Tamanha criatividade é um reflexo das baixas vendas dos últimos meses. Em maio, por exemplo, apenas 213 mil veículos foram emplacados – em 2013, por exemplo, foram emplacados 100 mil carros a mais no mesmo período.

Com o encarecimento dos carros após o fim da isenção de IPI e a dificuldade em conseguir financiamento, os consumidores têm migrado para o mercado de carros usados. Enquanto a Anfavea estima que serão vendidos apenas 2,9 milhões de veículos novos em 2015, o segmento de usados deve movimentar 8 milhões de carros, quase três vezes mais. Desse jeito, será preciso mesmo um milagre para mudar essa situação.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!