Novo carro da Pagani é barrado nos EUA

Superesportivo Huayra não recebe licença para rodar sem airbags, item obrigatório no país

Não tem airbags? Próximo! | Imagem: AUTOO

Horácio Pagani, o projetista argentino radicado na Itália, não poupou esforços nem dinheiro no desenvolvimento do superesportivo Huayra. Apresentado no Salão de Genebra deste ano, o carro logo atraiu potenciais compradores dispostos a bancar € 1 milhão pela máquina, em especial clientes dos Estados Unidos. Mas Pagani se esqueceu de uma coisa.

O Huayra não tem airbags e para piorar, segundo informa a agência Bloomberg, a Pagani não conseguiu das autoridades norte-americanas a licenças para rodar sem as bolsas. A expectativa da marca era vender 15 unidades (das 20 anuais) do carro no país.

Pagani Huayra
Divulgação

As portas do Pagani Huayra abrem no melhor estilo asa-de-gaivota. Modelo custa 1 milhão de euros na Europa

Nos EUA airbags para o motorista e passageiro são itens obrigatórios em todos automóveis. Alguns modelos, após analises das autoridades locais, conseguem a isenção, mas é raro isso acontecer. Desta forma, se a Pagani quiser vender o Huayra no país o carro terá de receber os componentes. O Zonda, o antecessor do novo modelo, também vinha sem airbags e não obteve autorização para venda no país. Melhor para Ferrari, Lamborghini e companhia.

Pagani Huayra
Divulgação

O interior do Huayra parece ter tudo, mas faltam os airbags para motorista e passageiro, obrigatórios nos EUA

Pagani justifica a ausência do item com a desculpa que não vale a pena desenvolver bolsas infláveis de segurança para um carro produzido em séries tão pequenas. A agência, a marca italiana estimou um custo na ordem dos € 4 milhões para adaptar os airbags no Huayra.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!