Prevista para retornar ao Brasil, Geely anuncia fusão com a Volvo

Chinesa, atual proprietária da fabricante sueca, inicia grupo de trabalho para avançar com a proposta
Acima o Xing Yue, crossover lançado pela Geely em maio de 2019

Acima o Xing Yue, crossover lançado pela Geely em maio de 2019 | Imagem: Divulgação

Em tempos cada vez mais desafiadores para a indústria automotiva global, a Geely e a Volvo revelaram nesta segunda-feira (10) a intenção de combinar seus negócios. Vale a pena destacar que a marca sueca hoje já é parte integrante do conglomerado chinês capitaneado por Li Shufu, presidente do conselho administrativo da Geely Holding Group.

Segundo o comunicado das duas fabricantes, a ideia da Volvo Car AB e da Geely Automobile Holdings Limited é “criar um grupo global forte, que será capaz de acelerar as sinergias financeiras e tecnológicas entre as duas companhias”. “A combinação que está sendo considerada terá a escala, conhecimento e recursos para ser a líder na presente transformação da indústria automotiva”, esclarecem as empresas.

Tanto a Volvo como a Geely deixam claro que a fusão entre as companhias vai “preservar a identidade distinta” entre as marcas Volvo, Geely, Lynk & Co e a Polestar, o braço de alta performance da Volvo.

A Volvo e a Geely também anunciam a criação de um grupo de trabalho que vai preparar a proposta de união entre as empresas, que precisa ser validada pelo conselho administrativo das fabricantes. A companhia combinada terá suas ações negociadas em Hong Kong e subsequentemente em Estocolmo.

Aqui no Brasil, como antecipamos, circulam nos bastidores informações de que a Geely estaria preparando um retorno ao nosso mercado, agora com operação própria e até mesmo considerando produzir alguns de seus modelos localmente. Por ser uma marca ainda desconhecida de grande parte dos brasileiros, um laço mais forte com a Volvo certamente seria algo muito bom para robustecer a imagem da Geely por aqui.

A Geely chegou a operar no Brasil pelas mãos do Grupo Gandini, também responsável pela Kia no país, até 2016. Na época, alegaram os empresários, as condições desfavoráveis aos importadores estabelecidas pelo Inovar-Auto e a alta do dólar tornaram a comercialização dos modelos da Geely pouco competitiva frente aos segmentos nos quais estavam inseridos.

Volvo XC40 2019
Volvo XC40 2019
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!
Tags