Serviço: cuidados com o carro no frio

Baixas temperaturas podem atrapalhar o funcionamento de carros flex e até descarregar a bateria; saiba que precauções tomar com seu veículo no inverno

O seu carro também sente frio. Cuide bem dele no inverno! | Imagem: Fiat

O inverno não deixa apenas o seu nariz gelado. As baixas temperaturas dessa época do ano também podem deixar o seu carro “resfriado”. O frio, ainda mais quando é severo, pode prejudicar o funcionamento de certos componentes de um automóvel, como a parte elétrica e o sistema de ignição do motor em veículos flex.

“Muitas pessoas não dão atenção aos seus carros no frio e o resultado pode ser ruim”, alerta Luciano Gadini, coordenador do Centro Automotivo Jocar. “As baixas temperaturas influenciam no funcionamento da bateria e do motor e ainda exige atenção especial com os limpadores do para-brisa e até a pressão correta dos pneus”, avisa.

Mas isso não quer dizer que você precisa cobrir seu carro com um cobertor de lã quando ele estiver parado. Os cuidados são mais simples:

Tanquinho de gasolina

O caso mais crítico envolve os veículos com motorização flexível, que funcionam com etanol ou gasolina, seja de forma isolada ou misturados em qualquer proporção. “Esses carros precisam estar com o tanquinho de gasolina para ignição sempre abastecido de gasolina e o combustível também não pode ser velho, pois ele tem prazo de validade”, explica Gadini. “Sem a gasolina para a partida o carro vai sofrer para ligar de manha no frio, principalmente se estiver com o tanque cheio de etanol”, conta o especialista.

Bateria

Baixas temperaturas também aumentam o desgaste da bateria. Nessas situações os equipamentos eletrônicos dos carros precisam de uma maior amperagem para funcionar e isso acaba comprometendo a capacidade de armazenamento de energia das baterias. Isso, no entanto, só ocorre em automóveis que rodam pouco. “Carros que ficam muito tempo parado correm o risco de ter a bateria arriada. Neste caso, o ideal é ligar o carro ao menos duas ou três vezes por semana para o motor repor a energia da bateria”, explica Gadini. O especialista ainda alerta que a vida útil da bateria desses carros, caso os mesmos não sejam ligados com freqüência, pode diminuir drasticamente.

Pneus

O frio também pode alterar a pressão dos pneus e os mesmos podem acabar rodando parcialmente murchos, o que aumenta o consumo de combustível do carro. “Essa época também requer atenção com o desgaste. Com o piso mais úmido, pneus com a banda de rodagem gasta (“carecas”) podem escorregar no asfalto com maior facilidade”, alerta.

Palhetas do limpador de para-brisa

As palhetas dos limpadores de para-brisa, feitas de borracha, tendem a ressecar com o frio e desta forma perdem a eficiência na limpeza do vidro, que pode riscar ou ficar sujo. “O mais aconselhável é fazer a troca das palhetas a cada 3 meses, como explica a maioria dos manuais dos carros”, conta Gadini.

Reservatório do limpador do para-brisa

O frio traz a neblina e ela a sujeira para o vidro de seu carro. “Nessa época é muito importante ter o reservatório de água do limpador do para-brisa sempre carregado. Nunca se sabe quando ele será necessário”, alerta o coordenador. Além disso, Gadini também recomenda misturar algum detergente com a água, o que melhora a eficiência da limpeza do vidro.

Recomendados por AUTOO

Youtube
RAM Rampage Laramie a diesel

RAM Rampage Laramie a diesel

Será que ainda é vantajoso ter picape com motor turbodiesel?
Aviação
Força Aérea Brasileira confirma: quer caças F-16 dos EUA

Força Aérea Brasileira confirma: quer caças F-16 dos EUA

Mas nega que isso possa atrapalhar operação dos novos Gripen suecos
MOTOO
A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

Lista reúne as 10 motos mais baratas do Brasil em maio de 2024. Descubra as opções