Supermáquinas dominam a cena no Salão de Genebra

Novos esportivos como o Regera e o Aston Martin Vulcan estão entre as principais atrações da mostra suíça

Segundo a fabricante sueca, Regera significa reinado | Imagem: Newspress

Qualquer empresa que se preze almeja vender muito para lucrar. A regra nem sempre vale para todos os segmentos. Um deles, aliás, se orgulha em divulgar metas limitadas, o de supercarros. O Salão de Genebra deste ano virou o palco para uma dezena de novidades para lá de velozes, algo nunca visto antes.

Em comum, motores superpotentes, desempenhos espetaculares e preços incalculáveis. Veja o que alguns desses objetos de desejo de fãs de carros trazem a seguir:

Koenigsegg Regera

O nome da marca sueca é difícil de pronunciar, mas a proeza do seu novo carro, o Regera, não: ele é nada menos que o mais potente automóvel já construído. Híbrido, o esportivo oferece nada menos que 1.523 cv de potência combinada – apenas o motor elétrico gera mais de 700 cv. Segundo a Koenigsegg, o bólido leva menos de 20 segundos para chegar a 400 km/h. A marca ainda não revelou outros dados técnicos.

McLaren 675LT

O novo modelo da britânica McLaren, 675 LT, é o mais potente e capaz já desenvolvido por ela. Tem 675 cv (coincidência com o nome?), vai de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e custará na Europa cerca de 1,2 milhão de reais – apenas 500 serão vendidos.

Aston Martin Vulcan

A Aston Martin, mais famosa pela associação com a imagem do personagem James Bond, decidiu criar um foguete sobre rodas, o Vulcan, mas a má notícia é que se trata de um carro apenas para competição, do qual serão fabricados apenas 24 unidades. Ele vem equipado com um imenso V12 de 7 litros e 811 cv.

Porsche 911 GT3 RS

O GT3 é o melhor dos mundos: foi preparado para competição, mas tem autorização para rodar nas ruas. O 911 esportivo é equipado com o mais potente motor aspirado já desenvolvido pela Porsche, com 507 cv de potência. Faz de 0 a 100 km/h em cerca de 3 segundos graças ao emprego de materiais exóticos em sua construção.

Audi R8

A segunda geração do esportivo da Audi, R8, lembra muito o anterior, mas por dentro é outro carro. Ele usa a nova plataforma Audi Space Frame que é 15% mais leve que a anterior. Além disso, ganhou um V10 reprojetado que pode entregar de 540 a 610 cv de potência, dependendo da versão. A aceleração caiu para somente 3,2 segundos para ir de 0 a 100 km/h.

Mercedes-AMG GT3

A Mercedes-Benz apresentou no salão suíço o sucessor do SLS AMG GT3. Trata-se do AMG GT3, versão preparada para competição do novo esportivo, que esteve no Salão de São Paulo. O carro teve mudanças externas, a mais chamativa delas, o enorme spoiler traseiro. O motor é o mesmo do SLS, um V8 6.3 litros.

Bentley EXP-10 Speed 6

O nome confuso é de um novo esportivo conceitual da Bentley, mas por enquanto é apenas um ensaio de design, e dos mais belos. A fabricante ousou mudar a já conhecida frente de seus modelos por algo original. Ainda não há informações sobre o EXP-10 Speed 6, seja desempenho, motor ou mesmo se será fabricado, mas se depender do visual a Bentley acertou.

Honda NSX

Depois de estrear no Salão de Detroit como Acura, agora o novo NSX apareceu em Genebra com a logotipia da Honda, a mesma que será usada caso o esportivo seja vendido no Brasil, o que é quase certo. Os japoneses, contudo, mantêm o pacto de silêncio sobre o desempenho do híbrido.

Ford GT

A nova geração do GT, maior esportivo em potência da Ford deu às caras na Europa, palco das maiores virtórias do seu ‘avô’, o GT 40. Lá, a Ford confirmou que o produzirá de forma limitada – apenas 250 unidades por ano.

Bugatti Veyron La Finale

Com tantas novidades em esportivos sobrou espaço até para um modelo icônico, o Veyron, que figurou como o mais potente e veloz esportivo da história com seu motor de mais de mil cv. Mas desta vez o Bugatti estava passando o bastão ao expor o 450º e último exemplar construído, o ‘La Finale’. Agora é esperar pelo seu sucessor num próximo Salão de Genebra.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!