Teste: Mercedes-Benz GLE leva 7 pessoas com muito luxo, mas deve em alguns pontos

SUV grande oferece espaço interno monumental para todos os ocupantes, porém há algumas ressalvas
Mercedes-Benz GLE 2022

Mercedes-Benz GLE 2022 | Imagem: Leo Alves

Foi-se o tempo que Mercedes-Benz era sinônimo de sedã. É verdade que a marca continua produzindo bons três volumes, mas de uns tempos para cá a sua linhagem de SUVs se tornou extremamente abundante, inclusive no Brasil. E o grandalhão GLE é um dos utilitários esportivos mais caros, com capacidade para sete lugares e um luxo e sofisticação digno do tradicional sedã Classe E.

No Brasil, o GLE é oferecido em duas carrocerias: cupê ou SUV tradicional. A segunda foi a testada pelo AUTOO, sendo que o preço atual do utilitário esportivo é de R$ 731.900. Por esse valor, o comprador leva para casa tudo o que o modelo pode oferecer, incluindo a terceira fileira de bancos e o interior com detalhes em madeira. 

E se os 4,92 m de comprimento já chamam a atenção ao ver o carro de perto pela primeira vez, a cabine nos surpreendeu ainda mais. Tente achar uma peça de plástico rígido ou com aspecto simples. É impossível. Há couro e detalhes em madeira brilhante por todo o interior do modelo. Outro ponto chamativo é o quanto esse carro é largo, com seus 1,94 m de largura, o que deixa os dois bancos dianteiros bem afastados e separados por um amplo porta objetos.

Ajustes elétricos em tudo

Em carros de luxo, ter ajustes elétricos para os dois bancos dianteiros é praticamente uma obrigação. No caso do GLE, até mesmo a segunda fileira tem esse mimo, enquanto que a terceira pode ser rebatida e levantada de maneira elétrica. A coluna de direção é outro ponto que conta com regulagem elétrica, tanto em altura quanto em profundidade.

Essa infinidade de ajustes elétricos permitem que o motorista faça tudo sem muito esforço. Afinal, a tampa do porta-malas também abre e fecha por meio de um botão. E caso queira rebocar algo, o engate é mais um item que pode ser acionado de maneira elétrica. 

No entanto, embora tenha diversos auxílios elétricos, o GLE não conta com nenhum motor elétrico para auxiliar o seu seis cilindros a diesel. Não que o motor 3.0 precise de mais força, afinal os 330 cv de potência e os 71,3 kgfm de torque são mais do que suficientes, mas a eletrificação é cada vez mais exigida por quem busca um carro nesse valor, além de ser uma tendência para o futuro. Ao não oferecer nem mesmo um motor híbrido, o GLE deixa a desejar em um aspecto importante.

Ao menos o propulsor é bastante silencioso e veloz, muito por conta do torque abundante em baixa rotação. E isso em um veículo que pesa mais de 2.200 quilos. A transmissão automática de 9 marchas casa perfeitamente com o conjunto, e há também a tração integral nas quatro rodas. Talvez o único ponto que não tenha agradado muito foi o acerto de suspensão do carro. Por mais que seja um veículo familiar e sofisticado, eu achei que a carroceria balança demais na cidade, ao passar por lombadas e valetas. Essa característica é mantida nas rodovias, com a carroceria inclinando um pouco mais nas curvas, mas ao menos o GLE não transmite insegurança ao condutor, sendo estável. 

Mercedes-Benz GLE 2022
Mercedes-Benz GLE 2022
Imagem: Leo Alves

Tecnologias abundantes

Nem só de luxo e conforto vive o GLE. Há também diversos itens tecnológicos no SUV, que vão desde o ar-condicionado de quatro zonas, passando pelo head-up display, a central multimídia e o painel de instrumentos digital, e chegando aos auxílios semiautônomos. Isso inclui o assistente ativo de direção, o sistema de frenagem de emergência e até mesmo o farol alto automático.

O GLE conta também o assistente digital MBUX, mas infelizmente esse sistema não funciona da maneira esperada e nem sempre realiza as funções desejadas pelo comando de voz. Dessa forma, é melhor realizar as tarefas e esquecer essa funcionalidade.

Em resumo, o GLE é um excelente carro, mas que cobra um valor bastante elevado por ser pacote. Na categoria, o modelo rivaliza com opções tradicionais, como o Land Rover Discovery, o Land Rover Defender (ambos em uma faixa de preço semelhante) e o Volvo XC90, sendo que este custa quase R$ 200 mil a menos. Há até mesmo um rival elétrico, o BYD Tan EV, que também está na faixa dos R$ 500 mil.

Dessa forma, mesmo sendo um veículo de luxo e extremamente sofisticado, o GLE tem uma concorrência dura e que às vezes consegue oferecer um pacote semelhante, por menos. É um excelente SUV, principalmente para quem tem uma família grande e gosta da marca Mercedes-Benz. No entanto, é preciso avaliar bem todas as opções no segmento antes de optar pelo utilitário da marca da estrela de três pontas. 

Mercedes-Benz GLE 2022
Mercedes-Benz GLE 2022
Imagem: Leo Alves