Procurando sintonizar um pouco mais os modelos que oferece no Brasil com sua gama europeia, a Peugeot traz a partir deste mês um reforço muito interessante para suas concessionárias em nosso país.

O 5008 desembarca importado da França concebido com a mesma receita de sofisticação no design e no acabamento interno vista no 3008, porém com a vantagem de uma cabine extremamente versátil e espaçosa, capaz de acomodar até 7 passageiros.

Para quem é fã de SUVs e crossovers, o 5008 entrega um porte que certamente vai agradar. Até mesmo para conseguir acomodar 3 fileiras de bancos, sua carroceria naturalmente não pode ser muito compacta, o que faz o modelo alcançar 4,64 m de comprimento e 2,84 m de entre-eixos. Com 24 cm de altura livre em relação ao solo, você consegue aquela posição elevada de dirigir que tanto atrai quem compra SUVs. O mais interessante disso tudo é que a equipe de design da Peugeot, distribuída em vários centros ao redor do mundo incluindo São Paulo, foi muito competente ao fazer com que um carro de dimensões avantajadas como é o caso ainda não perdesse a elegância e a esportividade notadas no 3008.

A dianteira, como você pode conferir nas imagens, é igual a do 3008, bem como a traseira do 5008 ainda manteve muitos elementos vistos no irmão, que é cerca de 20 cm menor no comprimento. Ao jogar com elementos cromados na lateral, principalmente ao redor da área envidraçada, os designers da Peugeot criaram um bom efeito visual para dinamizar a carroceria do 5008.

Por dentro, quem vai a bordo do 5008 encontra o melhor dos mundos. O painel, console central e demais elementos da cabine são os mesmos vistos no 3008, com destaque para o original painel em dois nível realçado pelo volante esportivo com ótima empunhadura. Ao mesclar couro, elementos cromados e até um tecido de ótimo aspecto visual, a cabine do 5008 é, sem dúvida nenhuma, uma das mais modernas e arrojadas entre os SUVs.

Mas a vantagem do 5008 vai para seus atributos de excelente carro familiar. Na segunda fileira de assentos é possível acomodar três adultos de forma tranquila, em especial graças aos assentos individuais e o assoalho traseiro plano, que também abriga interessantes porta-objetos. Sobra espaço para as pernas e cabeça e os passageiros ainda podem reclinar o encosto dos bancos ou até mesmo deslocá-los 15 cm para frente ou para trás, podendo liberar mais espaço para carga no porta-malas.

Aliás, por falar em porta-malas, para encher o compartimento você tem que estar muito disposto... Com 5 lugares, o Peugeot 5008 tem um compartimento para 780 litros. A terceira fileira, quando não usada, pode ser embutida no assoalho do porta-malas, mas você também pode retirar os dois bancos e liberar mais 80 litros de espaço, o que resulta em uma área para 860 litros no porta-malas nesse caso. A operação para lidar com a terceira fileira é muito simples e prática, sendo que sua maior preocupação mesmo poderá ser com o peso dos assentos. Se você rebater tanto a segunda quanto a terceira fileira, é possível acomodar até 1940 litros na cabine do 5008, um volume excelente. Já com os 7 lugares prontos para o uso, ainda é possível levar 167 litros de bagagem.

Tudo bem, mas e para movimentar tudo isso? É claro que um carro com a capacidade para transportar 7 pessoas ou um bom volume de bagagens em seu interior precisa de um motor que capriche no torque. A Peugeot tomou a sábia decisão de equipar o 5008 com o 1.6 THP aqui no Brasil, que chega aceitando apenas gasolina e entrega 165 cv de potência e 24,5 kgfm de torque desde 1.400 rpm, o que é excelente já que temos muita força desde baixas rotações. Cabe ao câmbio automático de 6 marchas gerenciar a chegada desse torque para as rodas dianteiras.

A meta da Peugeot foi dar um caráter mais equilibrado e eficiente ao 5008 oferecido no Brasil, tanto que descarta opções com tração integral. Se o 1.6 THP não sobra em termos de desempenho, ele confere respostas na medida para o modelo e que certamente não vão deixá-las na mão mesmo se você estiver com 7 pessoas a bordo. Nesse ponto, acionar o modo Sport para apimentar as respostas do motor e câmbio ajuda bem. Com ele em operação, o 5008 acelera de 0 a 100 km/h em 10,5 segundos e pode alcançar 206 km/h de velocidade máxima. Há quem possa alegar que um Chevrolet Equinox Premier com seu 2.0 turbo de 262 cv consegue alcançar 100 km/h em apenas 7,6 segundos e oferece tração integral, mas o 5008 tem a vantagem de um consumo muito mais comedido, com médias de 9,5 km/l na cidade e até 12,1 km/l na estrada, enquanto um Equinox registra 8,4 e 10,1 km/l, respectivamente, e só acomoda 5 pessoas. Nesse contexto, o 5008 é bem coerente com sua proposta buscando conciliar desempenho aceitável com o menor consumo de combustível possível.

Apesar do layout de suspensão simples, que utiliza eixo de torção nas rodas traseiras, não há do que reclamar em termos de falta de conforto ou problemas com o controle dinâmico do 5008. Seu rodar é muito parecido com o 3008, bem sólido e estável. Mesmo as rodas de liga leve aro 19” não comprometem o conforto graças a carroceria mais encorpada e a generosa altura em relação ao solo. Ponto positivo para a presença dos freios a disco nas quatro rodas, algo indispensável para um modelo que pode lidar com muito peso a bordo como é o caso do utilitário esportivo.

Claro que não é um carro barato para a realidade brasileira, mas, por R$ 157.490 na versão Griffe ou R$ 166.490 na Griffe Pack como a avaliada aqui, podemos dizer que os preços do 5008 no Brasil são no mínimo competitivos dentro da categoria. Se você ficou interessado no modelo, a Peugeot está oferecendo o 5008 até o fim de março em promoção por R$ 154.990 e R$ 163.990, é bom destacar.

Particularmente falando, pelo nível de equipamentos que entrega a uma diferença de preço não muito grande dentro dos patamares de valor em que o SUV está posicionado, vale mais a pena partir para o 5008 Griffe Pack.

De série você vai encontrar no SUV itens como 6 airbags, controles de tração e estabilidade, painel digital com tela de 12,3”, faróis full LED, teto solar panorâmico, central multimídia completa com tela de 8” e um prático sistema de câmeras 360º ao redor do carro, chave presencial, bancos dianteiros com massageador e comandos elétricos para o motorista, carregamento de celular por indução, dentre outros.

A cereja do bolo na versão Griffe Pack vai mesmo para seus assistentes de condução, com destaque para a frenagem autônoma de emergência, piloto automático adaptativo, alerta e correção de permanência em faixa, farol alto com comutação automática e o alerta de ponto cego nos retrovisores, apenas para citar alguns deles.

Em resumo, o Peugeot 5008 nos parece uma compra até mesmo mais interessante que o 3008 por todo o espaço e versatilidade que oferece em sua cabine para 7 passageiros. Dentro da gama PSA, existe uma alternativa tão competente quanto o 5008, no caso o Citroën Grand C4 Picasso, que compartilha desde a moderna plataforma modular EMP2 até o conjunto mecânico com o 5008, porém, por ser um SUV, talvez o representante da Peugeot hoje em dia caia mais no gosto dos consumidores. A Peugeot espera comercializar 150 unidades ao mês do 5008. Pelo menos em nosso primeiro contato, o SUV mostrou que tem uma longa lista de qualidades e fôlego para vender bem mais.

 
 
Peugeot 5008 2019
 
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
 
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
 
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
 
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
 
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
 
Peugeot 5008 2019
Peugeot 5008 2019
 
 

Ficha técnica

Peugeot 5008 2019 Griffe Pack 1.6 16V gasolina automático 4p
Categoria SUV médio
Motor 4 cilindros, 1598 cm³
Potência 165 cv a 6000 rpm (gasolina)
Torque 24,5 kgfm a 1400 rpm
Dimensões Comprimento 4,641 m, largura 1,844 m, altura 1,64 m, entreeixos 2,84 m
Peso em ordem de marcha 1632 kg
Tanque de combustível 56 litros
Porta-malas 780 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/