Uber quer ter carros voadores em Dubai e Dallas em 2020

Projeto envolve cinco parceiros incluindo a brasileira Embraer, que produzirá um dos aviões elétricos
Ilustração mostra um dos carros voadores do Uber chegando a um vertiport

Ilustração mostra um dos carros voadores do Uber chegando a um vertiport | Imagem: Divulgação

A polêmica startup de carona Uber promete revolucionar a mobilidade a partir de 2020. É quando a empresa americana pretende iniciar os serviços de táxi voador em Dubai e também em Dallas, onde foi feito o anúncio. É isso mesmo que você leu: em vez de transitar pelas ruas, o serviço do Uber será aéreo.

Parece uma ideia maluca, mas nada menos que cinco empresas tornaram-se parceiras da Uber, entre elas a fabricante de aviões brasileira Embraer e a Bell Helicopters, uma das maiores produtoras de helicópteros do mundo.

O modelo imaginado pela Uber lembra um desses drones que se tornaram populares mundo afora. Com vários rotores, ele será movido apenas por energia elétrica e poderá decolar e pousar a partir de helipontos, rebatizados pelo Uber como ‘vertiportos’.

O que mais surpreende no projeto é o custo da viagem: Jeff Holden, chefe do projeto, estima que a empresa cobrará cerca de US$ 1,32 por milha percorrida, algo como R$ 2,50 por quilometro. Seria um valor mais baixo que a modalidade UberX, uma das mais em conta no serviço ‘terrestre’.

A ideia da Uber é demonstrar o novo serviço já em 2020 na World Expo 2020, que ocorrerá em Dubai (e que teve São Paulo na disputa há alguns anos).

Veja também: Toyota registra patente de carro voador

Embraer no negócio

O papel da Embraer no projeto é o de desenvolver um dos veículos que a Uber utilizará. A empresa brasileira utilizará sua unidade de inovação localizada no Vale do Silício para desenhar a nova aeronave que deverá voar em 2020 e ser produzida a partir de 2023.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!