Volkswagen Phaeton sobrevive na China com facelift

Sedã de luxo da Volkswagen ganhou ainda novos equipamentos de série

Volkswagen Phaeton 2016 | Imagem: Divulgação

Apesar da segunda geração do Phaeton já estar sendo desenvolvida e programada para chegar ao mercado mundial dentro de dois anos, a Volkswagen continua apostando na atual versão do sedã na China, que inclusive se posiciona como o maior mercado para o modelo. O automóvel de luxo recebeu ligeiras mudanças no visual, acabamento interno e equipamentos de série.

Do lado de fora, o Volkswagen Phaeton 2016 traz um novo layout interno dos faróis bi-xenon e maior uso de cromado na grade e no para-choque dianteiro. Já no interior, o modelo conta com apenas com novos detalhes de acabamento em madeira.

Nos itens de série, o Phaeton oferece central multimídia com tela sensível ao toque de 8 polegadas, sistema de entretenimento traseiro com duas telas de 10,2 polegadas e sistema de som Dynaudio Temptation com amplificador digital de 12 canais.

O Volkswagen oferece os motores 3.0 litros V6 FSI de até 250 cavalos e 31,6 kgfm, 3.6 V6 FSI, que rende 280 cv e 37,7 kgfm, e 4.2 V8 FSI de 335 cv e 43,8 kgfm. A transmissão é sempre uma automática de seis velocidades, assim como o sistema de tração integral 4MOTION

Tiro n´água

O Phaeton surgiu em 2002 com uma missão ousada: superar modelos das rivais de luxo BMW e Mercedes-Benz. O sedã de porte avantajado  dividia plataforma com modelos da Bentley e também motores da Audi, além de usar uma suspensão adaptativa a ar. Mesmo assim, a Volkswagen não conseguiu nem ao menos incomodar os principais concorrentes até mesmo na Alemanha. O modelo ainda recebeu algumas melhorias, mas só os chineses parecem interessados em ter um Volks de luxo até agora.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!