Saindo despercebido do mercado, a segunda geração do carrinho nostálgico da Volkswagen, o New Beetle, dá adeus ao mercado brasileiro. Conforme apurou AUTOO, o modelo deixou de ser importada do México há um mês e meio e a maioria das concessionárias já não têm mais o carro 0 km para venda. No mês de setembro ele emplacou apenas 11 unidades, sendo o segundo veículo menos vendido da marca no período.

É natural que isso aconteça, porque o New Beetle atual cedeu a linha de montagem na fábrica mexicana de Puebla para o início da produção do Beetle 2012, que deve chega ao Brasil somente em 2013.

A nova geração do Beetle é equipada com o motor 2.0 TFSi de 200 cv que trabalha em conjunto com a transmissão semi-automático DSG de seis marchas e dupla embreagem.

Um pouco de história:

Chamado de Fusca, Beetle e Cucaracha em alguns mercados, o icônico carro da Volkswagen foi lançada em 1938 na Alemanha e seu primeiro nome era KdF-Wagen sigla em alemão que em português significa “carro da força pela alegria". Com o intuito de ser o “carro do povo”, o modelo teve o auge de popularidade em 1973 vendendo de 1,25 milhão de unidades. No total foram pouco mais de 21,5 milhões de “besouros” comercializadas em todo o mundo.

A VW até tentou substituir o modelo, mas não conseguiu de imediato. Um exemplo disso foi a Brasília, um carro de linhas retas e sóbrias que chegou ao mercado brasileiro no início de 1970 para tomar o lugar do carrinho e não conseguiu.

Em 1986, com a chegada da família Gol, as vendas do Fusca caíram bruscamente e por ser um carro de projeto antigo, deixou de ser fabricado no Brasil. Isso até 1993 quanto o até então presidente da república, Itamar Franco, que pretendia oferecer uma alternativa de carro popular. Mas em 1997 ele deixa definitivamente o nosso mercado.

Um anos depois de encerrar a produção do veículo no mercado brasileiro, a Volkswagen faz uma releitura do ícone. O carrinho deixou de se chamar Fusca e adotou o nome de New Beetle. Acompanhando essa troca, o modelo passou a ser fabricado no México, ganhou a plataforma e mecânica do Golf IV e incorporou diversos recursos que fizeram com que ele entrasse na categoria “premium” perdendo toda a característica de “carro do povo” que carregava desde o projeto original. Aqui no Brasil, por exemplo, um modelo 0 km custa cerca de R$ 60 mil.

No entanto, no México a situação foi totalmente diferente. O Fusca tinha uma ótima aceitação pelos taxistas daquele país, tanto que o modelo original continuou em produção até 2003.

Jair Oliveira

|