Ainda vivo no mercado, Hyundai ix35 atrai clientes na faixa de R$ 100.000

SUV médio aposta no custo-benefício e no porte superior em relação aos compactos
Hyundai ix35 2017

Hyundai ix35 2017 | Imagem: Divulgação

Aqui no Brasil vivemos uma situação sui generis envolvendo os SUVs da Hyundai. Hoje no país contamos com as três gerações do Tucson ainda em produção, cada uma convivendo muito bem e focada em nichos distintos de mercado. O “old” Tucson, a primeira geração do modelo já com um projeto datado em seu interior e itens como o câmbio automático com apenas 4 marchas, segue como uma opção tentadora na faixa de R$ 75.000 ao oferecer bom nível de equipamentos e bem mais espaço interno e capacidade de carga no porta-malas do que os SUVs compactos de entrada. Ao contrário do topo de linha New Tucson, com motor 1.6 turbo, a Hyundai não mantém um volume de produção muito constante da primeira geração do SUV, porém as unidades do veterano que chegam nas concessionárias se esgotam com muita rapidez, provando que o bom e velho Tucson de primeira geração ainda tem uma demanda considerável.

Quem também não faz feio no quesito vendas é a segunda geração do SUV, aqui no Brasil chamada de ix35 para evitar muitas confusões. Hoje ensanduichado entre o “old” e o New Tucson, de uma forma discreta o ix35 se firmou no começo de 2018 na vice-liderança do segmento de SUVs médios, logo atrás do Jeep Compass. Uma análise do ix35, entretanto, nos permite perceber porque ele tornou-se uma opção muito interessante para quem quer gastar na faixa de R$ 100.000 e, ao mesmo tempo, explica também porque o Compass vende tanto.

Começando pelo ix35 2019, hoje ele parte de R$ 99.990 em sua versão de entrada. Estão presentes ali alguns itens como as rodas de liga leve aro 18”, computador de bordo, dentre outros. Mas se a ideia é atrair clientes de Hyundai Creta Prestige ou Honda HR-V Touring, as versões topo de linha dos SUVs compactos na faixa de R$ 100.000, o ix35 precisa de mais. E é a partir de sua versão intermediária que ele começa a ficar interessante.

Em um salto para R$ 108.990, o ix35 GL recebe alguns itens importantes como a chave presencial, central multimídia com câmera de ré, piloto automático, start-stop e os importantes controles de tração e estabilidade. Curioso que, no ix35 GL, as rodas passam a ser aro 17”. Vale a pena lembrar que o ix35 já nasceu como um SUV médio, portanto entrega um nível de espaço interno superior em relação ao Creta, por exemplo, bem como seu porte é naturalmente mais chamativo que a maioria dos SUVs compactos, algo que pode fazer a diferença para muita gente nessa categoria.

O ix35 2019 ainda conta com a versão GLS, que é tabelada em R$ 131.290, e sai de fábrica com um ótimo pacote destacando o teto solar panorâmico, ar-condicionado automático com duas zonas, revestimento interno de couro, 6 airbags, banco do motorista com ajuste elétrico incluindo para o suporte lombar, dentre outros.

Lembra que comentamos que analisar o ix35 ajuda a entender porque o Jeep Compass vende tanto?

Pois é, uma das razões é que o Compass Sport, também movido por um 2.0 flex e câmbio automático de 6 marchas como o ix35, parte de R$ 109.990. O preço é um pouco mais caro que o ix35 intermediário, só que, além da modernidade do conjunto o Compass Sport sai de fábrica muito mais equipado que o Hyundai ix35 GL.

Desde a versão Sport o Compass conta com os controles de estabilidade e tração, central multimídia com tela de 7”, ar-condicionado automático digital com duas zonas, sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré, computador de bordo, dentre outros.

Se você fizer questão do teto solar panorâmico e revestimento interno de couro, como no ix35 GLS, o Compass ainda fica mais competitivo. Por R$ 132.550 você adquire o Compass Longitude com o teto panorâmico opcional e 7 airbags. Sem os opcionais, a versão parte de R$ 119.990.

Completando oito anos de mercado, colocando nessa conta o início da importação da Coreia do Sul em 2010, o Hyundai ix35 não oferece mais o frescor de outrora no mercado, algo do qual o Compass ainda se beneficia, mas o SUV médio da Hyundai ostenta dados muito interessantes que ajudam a explicar seu sucesso hoje em dia por aqui mesmo frente a concorrentes mais modernos.

Com 4,41 m de comprimento, o ix35 se equipara com o Compass em termos de tamanho. O porta-malas do Hyundai, contudo, consegue acomodar 728 litros de bagagem e a sensação de espaço em sua cabine, sobretudo para os ocupantes do banco traseiro, consegue ser superior ao do Compass.

Mesmo em motorização, o 2.0 16V flex presente no ix35 entrega até 167 cv de potência e 20,6 kgfm de torque, números semelhantes aos 166 cv e 20,5 kgfm do motor de mesmo deslocamento usado pelo Jeep Compass flex.

Ainda pesa a favor do ix35 os 5 anos de garantia integral da Hyundai, enquanto a Jeep e a maioria dos SUVs compactos (exceto o Creta, obviamente) conta com 3 anos de cobertura total.

Logo, caso você queira um SUV na faixa de R$ 100.000 com um porte maior em relação aos compactos ainda sem entrar na “onda Compass”, o ix35 é um modelo que deve ser considerado sem sombra de dúvida. Ele pode não ser dos mais modernos SUVs médios do mercado, mas ainda reserva uma lista de bons atributos.

 
 
Hyundai ix35 2017
 
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2017
 
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2017
 
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2017
 
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2017
Hyundai ix35 2018
 
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
 
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
 
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
 
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
 
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
 
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
 
Hyundai ix35 2018
Hyundai ix35 2018
 
 
Assine a newsletter semanal do AUTOO!