Ameaçado pelo Voyage, Siena muda em dezembro

Sedã da família Palio terá design próprio e porte de compacto premium

Fiat Siena Attractive 2011 | Imagem: divulgação

O ano de 2011 foi de altos e baixos para o Siena, o sedã derivado do Palio. Se seu irmão hatch perdeu espaço para o Uno e não se recuperou mais – até agora, quando mudou por completo -, o modelo de três volumes chegou a vender mais que o Corsa Sedan, da Chevrolet, líder do segmento compacto.

Mas desde maio, o Siena somente “desce a ladeira”: de um patamar de 9,4 mil unidades o carro da Fiat emplacou apenas 5,3 mil carros em outubro. Pior, viu seu rival Voyage, da Volkswagen, ultrapassá-lo em julho e assumir a vice-liderança nos meses subseqüentes. No acumulado, o Siena ainda permanece como o 2º colocado e a Fiat se apressa para evitar uma situação pior em 2012.

Para isso, a montadora italiana antecipou a chegada da nova geração do Siena para dezembro, mês pouco comum para lançamentos. O modelo não será simplesmente uma versão sedã do novo Palio e sim um projeto com design próprio e aparência mais sofisticada.

A indústria já aprendeu que o consumidor valoriza mais o sedã ao hatch e aprecia veículos que têm personalidade diferente. Basta ver o que Chevrolet, Nissan e Honda fazer com as duplas Agile e Cobalt, March e Versa, e Fit e City, respectivamente. Além disso, o cliente de sedãs busca mais espaço e soluções mais práticas.

Segundo se comenta no mercado, o novo Siena terá linhas mais requintadas e novamente inspiradas na Alfa Romeo. Não será surpresa se a Fiat optar, inclusive, por suprimir uma versão popular nesta nova geração. Como leva mais pessoas, o sedã se dá melhor com os motores 1.4 Evo e 1.6 E.torQ. No entanto, para manter o volume, o Siena não poderá abrir mão das versões baratas, como a Fire.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!