Audi ficará de fora de mais dois salões internacionais

Executiva da marca afirma que os eventos de Detroit e Nova York, nos EUA, não fazem parte dos planos da empresa
Acima o Audi e-tron GT, conceito que traz cabine completamente livre de componentes de origem animal

Acima o Audi e-tron GT, conceito que traz cabine completamente livre de componentes de origem animal | Imagem: Divulgação

Repetindo o que foi feito no ano de 2019, a Audi continuará mantendo a estratégia de não participar grandes salões automotivos globais, priorizando a realização de eventos próprios tanto para clientes quanto para a mídia.

As duas primeiras “vítimas” serão os salões do automóvel, dos EUA. Sendo que o de Nova York, que ocorre em abril, e o de Detroit, programado para junho, não estão nos planos da marca. O último, inclusive, teve sua data tradicional de janeiro trocada para não concorrer com a CES, feira de tecnologia que ocorre em janeiro em Las Vegas (EUA) e tem atraindo cada vez mais montadoras.

Tara Rush, executiva de comunicação da Audi, justificou a atitude dizendo que "é importante rever a maneira como damos vida à experiência Audi em apresentar nossos novos produtos e inovações à mídia e aos consumidores". A marca deverá então analisar os evento caso a caso, conforme as datas forem mais adequadas para a apresentação de novidades.

Segundo a mídia internacional, a decisão não foi bem recebida. Os revendedores da marca, por exemplo, ficaram incomodados, alegando que a decisão pegou os concessionários de surpresa e vendo com pesar a Audi não estar presente em eventos tão importantes, desistindo de uma oportunidade que atrai quase um milhão de pessoas.

Audi RS 4 Avant
Audi RS 4 Avant
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!